terça-feira, 28 de maio de 2024

Mallaika - Horizontes (2024)...




Cosmopolita. Canções que caminham da singularidade à pluralidade de ser espelho. Crescida na moldura da lâmina d'água da baía de todos os orixás, hoje recorda histórias de cima do arranha-céu localizado no bairro do Dois de Julho. Transforma palavras em poesias cantadas, escritas a partir dos horizontes da vida. Fala de amor, superação e autoconhecimento. Este é um breve resumo de “Horizontes”, primeiro álbum da cantora e compositora franco-baiana Mallaika, lançado no último dia 19 de abril, em todas as plataformas musicais. A direção musical do disco é de Cadinho Almeida, baixista, produtor musical e assume todos os arranjos do álbum. O álbum é uma verdadeira ode aos ritmos afrobaianos e latinos, passeando por sambas, ijexás, bolero, cumbia, reggaeton mas também pelo rock e o blues, tudo isso costurado por uma guitarra narrativa bastante presente em todas as faixas. Suas composições são em português, mas também em francês e espanhol. “Horizontes” representa a diversidade cultural que compõe as identidades de Mallaika, em constante reconfigurações. Franco-brasileira, nascida na África, na Costa do Marfim, crescida no berço das águas de todos os orixás, na ilha de Itaparica, na Bahia. Ainda na adolescência se muda para a França onde viveu por 17 anos e, em 2008, volta para Salvador. Em 2000, em chão francês monta seu primeiro grupo “SambadeLa” com o qual apresentava um show dedicado à grande diversidade da música brasileira, cantando MPB, Samba, Forró, Axé, entre outros ritmos do rico cenário musical brasileiros...

Tags:  , , , , , ,          

Marimbondo - Almojanta (2024)...




MARIMBONDO (Campinas – SP) anuncia o seu primeiro lançamento do ano, seu novo EP "almojanta", que mostra um aperfeiçoamento da produção lo-fi de seus outros trabalhos e direciona-se para um caminho bem mais orgânico e dinâmico em suas instrumentações. O trabalho possui três músicas que dialogam entre si numa sonoridade paradoxalmente árida e sintética, usufruindo ao máximo do uso de samples para a construção de beats experimentais sobrepostos por uma construção tradicional de voz, baixo, synth e guitarra. Produzidas no quarto de Henrique, as canções "feijões!", "digestivo (laranja com sal)" e "autoria" giram em torno de indagações sobre relações amorosas sem grana, produção artística sem grana, culinária sem grana, entorpecimento sem grana, dentre outras coisas banalidades vitais que passam longe da percepção do artista e ouvinte brasileiro contemporâneo em seu eixo de capitais. As influências são claras mas não permanentes. As letras são sérias mas não se levam a sério e provocam sem isenção da hipocrisia. Assim como os instrumentais, que não escondem a confusão entre gravações caseiras e processamentos digitais de seus instrumentos e efeitos, além do uso estratégico de trocas de tonalidades e variações de tempo. O que rege o trabalho é esse caos ajeitado, essa erudição simplificada e esse pragmatismo preguiçoso de quem faz o que quer do jeito que quer (e pode, às vezes)...

 

Tags:  , , , , , ,          

segunda-feira, 27 de maio de 2024

Ravi Lobo - Shakespeare do Gueto (2022)...




Na virada da primeira década do século XXI surge o Rap Nova Era que ao longo de sua trajetória se confirmou como um dos grupos mais importantes da história do rap baiano. Grupo atualmente formado por DJ Kbça, Moreno e Ravi Lobo, o Nova Era como é chamado pelos seus fãs, lançaram três discos e dezenas de clipes, se apresentaram em diversos estados do Brasil e fazem parte da UGangue. Sua gênese é uma das histórias mais impactantes dentro de um cenário formado por outras tantas grandes narrativas que reúnem vida e arte. Moreno – o “coroa” do grupo – com a dissolução do Milicianos, grupo que possuia junto ao grande Tiago Negão, já conhecia Ravi do skate. Durante sua estada no sistema carcerário, Ravi recebia cartas do amigo, que lhe fortalecia espiritualmente e numa dessas cartas, Moreno lhe convida para fazer um grupo de rap, o resto é história que segue de lá pra cá sendo construída de modo ininterrupto... Continue Lendo no Oganpazan

Tags:  , ,          

Marcos Gabriel Faria - Papel Pardo (2024)...




Conhecido e notado pelas suas composições e performances em shows e clipes do irreverente quinteto carioca Ventilador de Teto, Marcos Gabriel Faria enfim abre sua gaveta de composições que não se encaixam na banda e solta no mundo dois álbuns cheios em um mês. O primeiro é ‘Papel Pardo’, que chega no dia 06 de abril e conta com 15 faixas. Seguindo seu lado mais cantor e compositor com voz e violão, Marcos desenha ‘Papel Pardo’ em uma vibe folk lofi, destacando suas letras em poesias cotidianas tão profundas quanto banais. Em meio a esse ambiente mais pessoal e de fácil espontaneidade, o álbum também aborda questões particulares que o artista nunca havia expressado por este caminho: “Tá no título: deve ser a primeira ocasião pública em que menciono o limbo racial que há tanto tempo turva minha autoimagem (...) eu sou branco demais pra ser preto, mas preto demais pra ser totalmente branco. O que me garante um certo status social dúbio: a depender das minhas roupas, do horário e da companhia, eu posso transitar por certos espaços da juventude de classe média numa boa. Mude algum dos elementos dessa tríade e os olhares já começam a entortar, especialmente se meu cabelo estiver solto.” Com a voz de Marcos e suas notas no violão como centrais durante todo o álbum, ‘Papel Pardo’ complementa as faixas com acompanhamentos de synth, bateria eletrônica e diversos instrumentos de percussão, como afoxé, agogô, tamborim, pica pau e caxixi. Essa construção ambiciosa, de estilos variados e texturas sonoras, é como “alguém tentando reconstruir as músicas de uma vida munido apenas de um violão e uma controladora midi”...

Tags:  , , , , ,          

domingo, 26 de maio de 2024

GRINGOS DA SEMANA: Misturando estilos, ideias e doideiras sonoras de vários picos do mundo neste mês de Maio.


PLAYLISTS COM O TOP 20 DE MAIO: Spotify | Deezer | Tidal | YoutubeAmazon (siga/follow)

Chegamos com o nosso GRINGOS DA SEMANA de Maio. O nome segue o mesmo, mas o post e atualização da nossa playlist de sons do mundo está na temporalidade mensal. Na capa, uma arte da americana Melissa S. McCraken (acompanhe no insta), que transforma música em cores devido a sinestesia.

Acima, temos os links que levam para nossas playlists em 5 plataformas atualizadas com o Top 20 deste mês para vocês conhecerem. Muitos sons de trabalhos lançados neste ano, até nesse mês, numa mistura sonora bem louca! Tem momentos de canções eletrônicas, tem pitadas de jazz, post alguma coisa,música pop esquisita e muito mais pra vocês ouvirem.

Vale destacar a faixa eletrônica e pop global do duo Ink Element, que lançou um EP recentemente e uma das faixas tá na nossa playlist. Outro som massa que entrou na playlist foi uma faixa jazzística ao piano, muito influenciada por sons da amazônia, do pianista belga Stefan Meylaers, lançado esse ano.E o trap misturado do artista português ifloow10k, que chegou esse mês nos streamings.

Esse mês chegaram poucos álbuns e EPs, a maioria foram singles. Selecionamos 4 que achamos que vale a pena ouvir na íntegra e conhecer mais. Todos também têm sons na atualização da nossa playlist. Leia sobre os destaques ai:

Spag Ruckus - Ghosts of Perversion (Álbum/ França)

Projeto/ codinome do experiente artista multidisciplinar francês Matheo de Bruvisso. Ele é um dos membros fundadores do Dirtyphonics, grupo de renome mundial que vem agitando as pistas desde 2004, tocando em vários dos grandes festivais. Em 2022, mergulhou na síntese modular e avançou em novos caminhos musicais. Mais experimental, mais livre mas sempre inspirado em drum and bass, deep dubstep e electro. Ghosts of Perversion é o novo trabalho do artista, um álbum com 13 faixas misturando as influências do artista e com participações de antigos parceiros, lançado neste mês de Maio. Ouça ai:
 


Bowie Bundlie - This Goes to 11 (Álbum/ Estados Unidos)

Bowie é um jovem prodígio que se encontrou no piano como forma de se expressar. Tanto que ele se tornou o artista mais jovem a obter uma certificação de piano da Berklee College of Music Online e atualmente estuda Jazz na Colburn, em Los Angeles. Em Abril ele lançou This Goes to 11, seu primeiro álbum autoral solo, com 11 faixas instrumentais compostas até a idade de 11 anos. As composições exploram o jazz, o funk, a música clássica e o blues, tudo isso com aquela melancolia e emoção que normalmente ouvimos em pianistas com muita experiência. Atualmente ele tem 12, já deve considerar esse trabalho som de criança, vamos ver o que virá do adolescente. Por enquanto, ouça este primeiro álbum bastante promissor: 



Koyla Tensky - Nomads (EP/ Canadá)

Duo formado pelo renomado violoncelista Ilia Ten (acho que é búlgaro) e o produtor musical Nikolay Serebryakov (que acredito seja russo), que se uniram para lançar uma fusão eletrônica e experimental bem interessante. Destaque para os beats, que fazem o contraponto no violoncelo durante as 4 faixas, mas também interagem de forma sutil com outros elementos orgânicos percussivos. Nomads tem 4 faixas instrumentais muito bem trabalhadas, com vários elementos sonoros, camadas e instrumentos que dialogam bem entre eles. Foi lançado pelo selo canadense Bombay Records em Abril deste ano. Ouça:



Hübac - Hearing Hues (EP / Estados Unidos)

Novo EP do baixista e produtor de música eletrônica dos arredores de Washington, que fazia um tempo não lançava algo nas suas redes, mas que recebia trabalhos dele desde 2018/2019. Fortemente influenciado por dubstep, glitch-hop e hip-hop, ele apresenta Hearing Hues, um EP com 4 boas faixas lançadas em março pela DubMV. “As faixas usam sintetizadores distintos, percussão e vocais cativantes para dar o som clássico de Hübac”, informou o selo no release. Uns bass altos, uns beats loucos e uns synths interagindo e ligando tudo, ouça ai: 



Curtiu os sons?! Espalha o post nas suas redes e ouça, siga e compartilhe a playlist com os amigos e ajude os sons a chegarem mais longe!


Tags:  , , , , , , , , , ,          

sábado, 25 de maio de 2024

Colapso - Colapso (2024)...




Download: Colapso (2024).zip (Ou vá no bandcamp acima)

Colapso é uma banda de punk apocalíptico instrumental criada em 2023 após incursões artísticas sob o título de Corrupted Data. Formada por Guilherme S Guinski (Bukabog), e Thiago Padilha (Ex-Projeto Trator, Autoboneco), Colapso explora as potencialidades distópicas entre o punk, noise, industrial, grind e sludge. Este é seu primeiro álbum homonino, lançado pela Crocodilo Discos em todos os streamings e em CD e K7...



 

Tags:  , , , , , ,          

sexta-feira, 24 de maio de 2024

João Jardel - Pop (2024)...



Download: Pop (2024).rar

 Misturando o que forma o popular e o antipopular, o que é inconsciente coletivo e experiências pessoais e a canção e o ruído, o artista mineiro João Jardel lança o EP “POP”. O experimental trabalho de pretocore e macumba industrial é feito para instigar, desde o seu nome. “Explicar o ‘POP’ é tentar entender que, musicalmente e conceitualmente, tudo nasceu de um surto que mistura ideias, desconforto e luto. Pode parecer que esta é uma obra onde vou chorar várias coisas, tentar chamar atenção para outras e descrever outras mais. Mas, ao contrário do que parece, esse EP não é uma remontagem de autopiedade. Esse é o princípio do que virá a ser o ‘ANTIPOP’: uma figura confusa, debochada, extremamente irritada mas bem insegura, escondido atrás de impulsos digitais, uma certa bipolaridade e alguma revolta não tratada em terapia”, conta ele, que já trabalha em um segundo EP de contraponto a este lançamento... Continue Lendo na Trace Br

Tags:  , , , , , ,          

Mariana Moreira - Ela Saiu Só para Ver o Céu (2024)...





Bordando palavras no ritmo do coração, sob a melodia do dia a dia, Mariana Moreira deu à luz canções que ora surgem com a delicadeza de uma aquarela, outrora prenhes da nitidez do desenho. “Parto de experiências cotidianas, de coisas que percebo ao meu redor, são situações pelas quais eu acredito que todo mundo já passou”, opina ela, que produziu um disco de amor. “Às vezes há desencontros, problemas, questões que trazem algum sofrimento”, alinhava a compositora de “Você Foi Embora” e “Jurei”. Com seis faixas e bancado de forma independente, “Ela Saiu Só para Ver o Céu” marca a estreia da cantora mineira no mercado fonográfico. O título surgiu durante a pandemia de Covid-19, em que “todo mundo estava preso e eu tinha muita vontade de ir para fora”. “Achei que ficava bem, porque mostrava esse desejo”. Mariana exibe o trabalho ao público neste domingo (21), ciceroneada por uma banda quase exclusivamente feminina. “Minas Gerais tem musicistas maravilhosas, que estão ocupando cada vez mais espaços. Criamos, juntas, uma sinergia interessante”, afirma... Continue Lendo no O Tempo

Tags:  , , , , ,          

quinta-feira, 23 de maio de 2024

Gui Amabis - Contrapangeia (2024)...




 Gui Amabis é um músico, compositor e produtor musical dos mais talentosos de São Paulo. Fazendo uso da poesia e boas linhas instrumentais, carregadas de sentimentos, apresenta "Contrapangeia", seu quinto álbum do estúdio, com nove belas faixas...

Tags:  , , , , ,          

fffluxus - N​ã​o É Nada Que Se Diga Com um Nome (2024)...




O que acontece quando fechamos os olhos? “Não é nada que se diga com um nome”, o novo álbum de fffluxus (Mayara Menezes), responde com uma corda em que nos agarramos para mergulhar, com um pouco de fé, a fossa abissal das sensações. Há escutas que nos aterram através de uma viagem pelos nervos abraçados à coluna vertebral e fazem ressoar as Preguiças Gigantes, as Águas Vivas, as Trilobitas, que habitam a profunda memória celular. Como se tudo se fizesse paisagem dentro de paisagem, a gravidade dos sons contínuos evoca o ritmo das Eras entrelaçadas – ouvidos adentro – até tocarmos a imagem da Grande Explosão onde o ruído é a vastidão do silêncio... Continue Lendo no site da Brava

Tags:  , , , ,          

quarta-feira, 22 de maio de 2024

twikipedia - for the rest of your life (2024)...





 O novo álbum para o resto da sua vida vem de twikipedia, um prodígio das gravações caseiras de 19 anos do Rio de Janeiro. É um disco de rock épico com traços de indie rock, pop-punk e pop clássico dos anos 60 na mistura. A pessoa que o fez usou instrumentos inteiramente VST, assim como o igualmente anônimo Parannoul fez para To See The Next Part Of The Dream. twikipedia também credita diretamente a Parannoul pela inspiração, escrevendo no Bandcamp: “Gostaria de agradecer especificamente a Parannoul por me mostrar que existe um mundo além do que eu estava fazendo que tem sido possível todo esse tempo”...  Via StereogumVia Stereogum

Tags:  , , , , , , , ,          

Conjunto Boi de Piranha - Vacilando no Monte (2024)...



 

Vacilando no Monte", o primeiro registro fonográfico e audiovisual do Conjunto Boi de Piranha, o mais quente do Piauí, que pode ser assistido no youtube dos caras (link acima) e ser escutado na sua caixinha JBL pirata, no cerular, no toca fitas do seu carro e onde mais rolar um som. Baixa e mete o play...

Tags:  , , , , , , ,          

terça-feira, 21 de maio de 2024

Max B.O. - Estrada Aberta (2024)...




Uma viagem do mundo interior ao mundo exterior, percorrendo todos desafios, prazeres e batalhas que travamos ao longo da vida. Esse é o fio condutor de “Estrada Aberta”, novo álbum do rapper Max B.O. que esta disponível em todas as plataformas digitais. Com participações de Kamau, Magrão, Ravi Lobo e Ajuliacosta, o disco foca em um rap mais cru, conectado ao Boombap e se mostra como uma verdadeira reverência ao Orixá Ogum, responsável por abrir caminhos com sua espada enquanto guia e protege seus filhos. Feito a quatro mãos, o disco “Estrada Aberta” foi criado por Max B.O. em conjunto com o produtor musical e beatmaker Noturno 84 na cidade de São Paulo ao longo de todo o segundo semestre de 2023, enquanto o rapper participava das eliminatórias do Samba Enredo da escola Vai Vai. Alinhados no conceito de caminhos abertos, sempre em busca de novas direções, os artistas contam, ainda, com a colaboração do DJ Nato PK na construção de refrões, colagens de falas e na conexão das faixas entre si... Continue Lendo no Jornal do RAP

Tags:  , ,          

PUTREFACTA - The Decay Of Forgotten Lives (2024)...





 PUTREFACTA é uma banda pesada formada em Fortaleza no ano de 2022. Em março, eles lançaram "The Decay Of Forgotten Lives", novo álbum com 12 faixas misturando grind, metal, barulho dos bons. O conceito por trás de “The Decay Of Forgotten Lives” é um mergulho profundo nas questões políticas e sociais que têm atormentado o mundo nos últimos anos. O próprio título sugere um mergulho sombrio na obscuridade de vidas negligenciadas e esquecidas, vítimas da indiferença política e das injustiças sistêmicas que permeiam a sociedade. Este disco é um manifesto sonoro que provoca reflexão e repulsa...

Tags:  , , , , , ,          

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Lucasbin - Contracultura (2024)...




Sempre é interessante quando um produtor reúne um grupo de artistas para lançar um projeto, e desta vez não é exceção. O time montado pelo produtor lucasbin pode ser descrito como uma verdadeira seleção – e que seleção! Composto por; Pecaos, NEKTRASH, VERO, Cassol, Aka, AMAIZ, Kyle Fortes, Brasileiro, Nugê e $7RAGO, essa seleção artistas cumprem com maestria seu papel, cada um se destacando em algum ponto, seja nos versos, como Nugê na faixa “Remendo”, ou pelos seus vocais cativantes como faz VERO em Rua de Baixo. O time por si só é muito bem equilibrado, cada um dando um toque de duas características as faixas, observa se também uma boa distribuição entre manos e minas no projeto. Somos introduzidos ao projeto com a faixa “Latino-Americano”, onde já se deparamos com uma batida envolvente, bastante “alto astral”, muito latino americana de fato. Pecaos despeja linhas criativas assim como NEKTRASH, mas AMAIZ se destaca pelos versos envolventes sobre a vida cotidiana, causando grande identificação e com uma energia muito boa. A partir daí, somos conduzidos por uma série de faixas que exploram uma gama diversificada de temas e emoções, desde a intensidade de “Olhares / Primeiro Limiar” até a melodia reflexiva de “Reflexo”... Continue Lendo no UnderTheMag

Tags:  , , ,          

Zé Geraldo - O Lugar Onde Eu nasci (2024)...




Zé Geraldo é mineiro de Rodeiro (Zona da Mata), Nos anos 60 integrou a banda The Black Cats, cantando músicas em inglês. No início da década de 1970, gravou três compactos e um LP pela gravadora Rozenblit. Entre 1975 e 1978, participou com sucesso de diversos festivais, sendo premiado e ganhou um contrato com a gravadora CBS. Em 1979, gravou seu primeiro disco, “Terceiro mundo”. Na década de 1980, gravou outros dois discos pela CBS, “Estradas”, de 1980, e “Zé Geraldo”, de 1981. Desde então vem lançando seus trabalhos por diversos selos, em 2024 apresenta "O Lugar Onde Eu Nasci", 21º trabalho da carreira, com 10 faixas autorais e muitas histórias pra contar...

Tags:  , , , ,          

domingo, 19 de maio de 2024

Confuzzo - Mocument​á​rio (2024)...





Desde de 2009, Dellani Lima integrou e produziu bandas e projetos do underground como Madame Rrose Sélavy, SDDS (com Juliana Perdigão), TucA, entre outras. Agora ele volta com seu synthpunk tropical no projeto solo Confuzzo. Neste primeiro álbum "Mocumentário", o artista faz referência ao gênero cinematográfico que satiriza a linguagem do documentário e a realidade. As letras e os vocais sombrios ironizam situações do cotidiano e da vida do artista, assim como criticam a sociedade contemporânea, transitando em temas como loucura, solidão, capitalismo, drogas, amor e o colapso do mundo. Musicalmente Confuzzo traz elementos do synthpunk mesclado com outros gêneros da música contemporânea eletrônica e brasileira. “Mocumentário” é um álbum amargo, azedo e umami, assim como as coisas boas da vida...

Tags:  , , , , , ,          

sábado, 18 de maio de 2024

God Pussy - N E G R O P R O T E S T O (2024)...



Download: negroprotesto (2024).zip (Ou Vá no bandcamp acima)

 Novo trabalho do projeto noise do RJ, o God Pussy. O trabalho sai em fita k7 e CDr, basta fazer contato com o artista no bandcamp.

Atribui e reconhece a necessidade de manuseia às peças do tabuleiro, para se criar um novo movimento, fazendo o jogo virar e buscando integridade, mantendo a importância da luta antirracista. Com base nas manifestações de forma contundente, elaborando e organizando para continuar a libertação total e a destruição de todas as formas de exclusão e alienação vigente dos povos negros. O resgate e as lembranças de todos os passos para chegarmos até aqui, não podem e não devem ser em vão! Que hoje não sejamos apenas mais um na multidão! Por onde passamos, houve injustiças e sofrimentos; punições severas, humilhação e chicoteamente dos nossos corpos; contudo, sempre nos erguemos e buscamos reparações...

Tags:  , , , , , ,          

sexta-feira, 17 de maio de 2024

Tuyo - Paisagem (2024)...




 Nas mãos erradas, Paisagem (2024, BMG) é um trabalho que dificilmente daria certo. Em um intervalo de poucos minutos, incontáveis variações rítmicas se entrelaçam em uma abordagem que parte do R&B, mas em nenhum momento busca conforto em um gênero específico. Composições que alternam entre o canto e a rima, detalham experimentações sutis com a música eletrônica e ainda usam de elementos orquestrais. O princípio de uma verdadeira confusão estética, mas que dá muito certo nas mãos dos integrantes da Tuyo. Tendo no uso quase instrumental das vozes um precioso elemento de amarra, as irmãs Lio e Lay Soares e o músico Jean Machado se aventuram na construção de um repertório essencialmente diverso, mas que em nenhum momento rompe com o que parece ser um limite pré-estabelecido pelo trio. São composições que deixam de lado parte do acabamento acústico que marca os primeiros registros autorais, como Pra Curar (2018), destacando o uso dos sintetizadores, batidas e demais componentes voltados à produção eletrônica... Continue Lendo no Música Instantânea

Tags:  , , ,          

Zemaru - JO$É CARO (2024)...




O cantor brasileiro Zemaru acaba de lançar seu primeiro álbum de corridos tumbados, um gênero musical que mistura os tradicionais corridos mexicanos com ritmos urbanos como o rap, o trap e o reggaeton. O álbum, intitulado “Jo$é Caro”, conta com 07 faixas que falam sobre a vida nas ruas, as drogas, as mulheres e as festas. O projeto tem direção executiva de Pedro Lafetá, com direção criativa de Rodrigo Noronha e mixagem e masterização de Felipe Artioli. Zemaru é um dos pioneiros dos corridos tumbados no Brasil, um gênero que tem ganhado cada vez mais popularidade entre os jovens, especialmente os que se identificam com a cultura e a identidade mexicana. “Jo$é Caro”, já está disponível nas principais plataformas digitais... Continue Lendo no Zona Suburbana

Tags:  , , ,