segunda-feira, 24 de junho de 2019

Mineiros da Lua - Queda (2019)...




Há mais ou menos dois anos, a Popload teve o orgulho de oferecer em primeira mão o EP “Turbulência”, da psicodélica e plural banda Mineiros da Lua. Nome já consagrado na CENA de Belo Horizonte, eles chegam neste 10 de junho com “Queda”, o disco cheio de estreia de uma carreira com ascensão meteórica.Com 9 faixas novinhas, o grupo, que nos últimos tempos dividiu palco com nomes como Boogarins, Mahmed e gorduratrans, explora também sua brasilidade neste seu primeiro álbum, fruto de um amadurecimento nítido dos quatro amigos que refletem sobre os turbulentos tempos vividos.O álbum, conceitual, teve seu processo inicial com as composições no começo do ano passado e os trabalhos se estenderam até o início deste ano. Com referências nacionais a nomes como Gonzaguinha, João do Vale e Nelson do Cavaquinho, passando pelas influências que vão desde o Clube da Esquina ao Sepultura, e ainda de olho na gringa em figuras como Explosions in the Sky e Daughters, o Mineiros da Lua tentou condensar nestas 9 canções todo o seu arsenal de inspirações musicais... VIA
Tags:  , , , , ,          

Coco de Dona Zefinha - Apanhadeira de café (2019)...




Fazer um registro fonográfico em tempos nebulosos é um desafio da besta fubana, ainda mais se o caboclo enveredar pelos caminhos da cultura popular batucando um Coco de Roda. Mas, vamos começar do começo com redundância e tudo. Foi assim que aconteceu: em outubro de 2016 um amarelozinho miúdo, aspirante a cigano, após rodar meio nordeste, resolveu descansar as asas em Cajazeiras-PB. A saudade dos batuques pernambucanos despertou no maluco uma viagem de montar um grupo de coco de roda em pleno sertão paraibano. Vê só se isso tem cabimento! O cabra misturou Selma do Coco, Zabé da Loca, Coco Raízes de Arcoverde, Steve Jobs e Nação Zumbi para fazer uma tapioca, quero dizer um som híbrido de Coco entoado por uma poesia marginal e urbana, cheia de candomblé e das histórias pós-ficcionalizadas de uma certa Zefinha de Sairé-PE, o Coco de Dona Zefinha. Ainda por cima botou engenheiro para tocar caixa, uns cabras das informáticas para cantar e tocar caxixi, e rasgou a boca do balão com uma morena arretada puxando um refrão, enquanto um cabra das automações sapecava umas pancadas numa alfaia guerreira. E daqueles tempos pra cá esse grupo começou a cair nas graças da praça, do NEC, de Jampa e da gente. Foi assim seu menino que nasceu esse disco que você vai ouvir agora. E esse é só o começo do fim dessas nossas estórias de um Trancoso urbano malasarteado sambando um Coco e tomando uns trago...
Tags:  , , , , ,          

domingo, 23 de junho de 2019

Echoing Nightmare - When I Grew Two Hundred Years Old (2019)...




Download: When I Grew Two Hundred Years Old (2019).zip (Ou bote o mail no bandcamp acima)

Um retorno à música mais "tradicional" depois de meses sem conseguir escrever material novo e depois de mais meses brigando comigo mesmo até conseguir gravar tudo do jeito que eu tinha em mente. O resultado final é, basicamente, uma representação dos últimos 12 meses...
Tags:  , , , , ,          

sábado, 22 de junho de 2019

Camarones Orquestra Guitarrística - Surfers (2019)...




Download: Surfers (2019).zip (Ou Vá no bandcamp acima)

Dois anos depois de “Feeexta”, lançado em 2017, os potiguares do Camarones Orquestra Guitarrística chegam ao sexto disco de estúdio nesse dia 7 de junho de 2019, “Surfers”.São oito músicas, todas gravadas no Estúdio Dosol (e no Costella), com produção do baterista Yves Fernandes (que também mixou e masterizou) e de Alexandre Capilé.Há pouco, o agora quarteto havia soltado “Tromba D’Água”, dando uma ideia do que seria o disco. Mas é com “Surfers”, a faixa-título, que a obra melhor se defende (e com a que encerra, “Fortim Auors”), uma surf music sacana, cheio de malícia e malemolência. Embora o título do disco e a primeira faixa deem pistas do que o ouvinte vai encontrar, não é algo tão simples de se intuir, porque “Surfers” não é só “surf music” (assim, entre aspas – “Cartagena” é um ska, afinal): é um rock despretensioso, pra se divertir e ouvir pegando uma estrada, vento na cara, sem destino (aquele clichezão de imagem mesmo, embora ninguém esteja aqui buscando originalidades)... VIA
Tags:  , , , ,          

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Rebeca - Corar (2019)...



Download: Corar (2019).zip

Entre camadas de eletrônicos e loops vocais, surgem tons de R&B, MPB e indie pop num ambiente atmosférico para falar de amores, desejos e inseguranças cotidianas. Esse é o tom da estreia da cantora e compositora Rebeca, que lança seu debut “Corar”. O álbum, que conta com a participação de Rubel, já está disponível nas plataformas de música digital via MangoLab. Nascida e criada em Niterói, Rebeca carrega em sua voz a personalidade única somada a uma doçura capaz de unir a cena da nova MPB e o hip hop e surpreender ouvintes. Foi assim com os jurados do The Voice Brasil, com o público da banda Oriente (onde participa do hit “Linda Louca e Mimada”, entre outros sucessos), nos vídeos acústicos com a Barcamundi e também com o público da banda Gragoatá. A força de Rebeca sozinha, que encantou as pessoas que viram seu trabalho com outros grupos, vai ser posta à prova no disco solo...
Tags:  , , , , ,          

Heitor Vallim - Insomnia (2019)...



Download: Insomnia (2019).zip (Ou vá no bandcamp acima)

O cantor Heitor Vallim acaba de lançar o EP Insomnia com exclusividade no Minuto Indie. Inspirado pelo distúrbio de sono que atinge pelo menos 36% dos adultos brasileiros, inclusive o próprio Heitor, o cantor apresenta quatro canções instrumentais, sendo uma no estilo neo-clássica, uma eletrônica, uma synthwave e uma vaporwave. A escolha dos estilos foi feita com base nas fases do sono, como explica o cantor.“A primeira é a dificuldade de dormir (Insomnia); a segunda é o sono REM (Rapid Eye Movement); a seguinte são os constantes pesadelos nos cochilos (Nightmares Without Her); e a última é o paraíso, o dormir depois de todo o sofrimento (Sleep).”A faixa Insomnia tem clipe no Youtube e toda a sua construção e estética é baseada nas sensações causadas pela insônia. Ele utilizou situações que ele sentiu, pois tem experiência com falta de sono... VIA
Tags:  , , , ,          

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Acidental - Grandes Momentos 2015-2018 (2019)...




"Grandes Momentos 2015-2018" é uma coletânea que reune as gravações realizadas pelo Acidental - projeto do músico catarinense Alexandre M., ex-frontman do grupo Parachamas - e lançadas em EP's, fitas cassete e formato digital ao longo de 3 anos.O indie rock de inclinação pop, cantado em português, dá o tom da maioria das composições, e como elas abrangem um período de 13 anos de experimentação, percebe-se também como essa sonoridade foi sendo lapidada com o passar do tempo e das gravações.Além das faixas dos EPs, versões acústicas e b-sides completam este que é primeiro cd cheio do artista e encerra um primeiro capítulo de sua carreira. Agora resta aguardar - já!? - por um segundo trabalho full, para entender qual o próximo passo deste projeto que tão bem soube registrar sua formação... VIA
Tags:  , , , ,          

HxxX - HXXX Vol. 2 (2019)...




O Projeto HxxX é uma catalização de ideias que pairam no ciclo musical, social e sentimental de Pedro Regada e Thiago Chocolate. Surgiu em Janeiro de 2016 com a necessidade de seguir um projeto solo, fortalecendo a parceria com artistas consolidados e também agregando novos músicos à cena local. Essa convergência tem permitido sintetizar sentimentos e expressá-los a partir de um cenário de produção intimista e de universos que se encontram e se assimilam.
Tags:  , , , , ,          

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Chameleo - utopiaTABOO (2019)...




Após chamar atenção com o lançamento dos singles colorBLIND, CARNE e imaginaryLOVER, o multi artista curitibano Chameleo lança nesta sexta-feira (24), o EP de estreia. Intitulado utopiaTABOO, o trabalho traz uma atmosfera confessional com faixas que abordam relacionamentos conturbados, amores não correspondidos, as fragilidades das relações humanas, as angústias e ansiedades da vida contemporânea, além fazer um paralelo com a ideia de estar entre a vida e a morte e um tratamento de câncer que o próprio artista enfrentou em 2018. Mesclando linguagens do pop e do indie, da moda e do cinema as faixas trazem referências de diversos gêneros, sintetizando seu intenso processo de autoconhecimento construído ao longo de muitas metamorfoses.O MultimodoBR conversou com o CHAMELEO, que conta mais detalhes sobre a carreira, suas influências e a construção do EP “utopiaTABOO”... VIA
Tags:  , , , ,          

Maya - Love EP (2019)...




A voracidade das relações, indo do amor ao ódio, é a inspiração para “Love”, EP de estreia de MAYA. Como uma paixão que queima, ela canta abertamente o sexo em um trabalho que caminha entre o pop e o alternativo com um forte apelo visual voltado para a moda, o empoderamento e a sensualidade. Lançado junto do clipe para a faixa “eBay”, o EP está disponível em todas as plataformas de música digital. Inspirado pela poesia trágica do romantismo em uma visão contemporânea e millennial, com suas ansiedades e dramas próprios, o EP da artista é a primeira parte de um projeto, que será complementado com novas faixas expondo uma visão quase oposta para os mesmos temas... VIA
Tags:  , , , , , ,          

terça-feira, 18 de junho de 2019

[quarteto] bumba [trio] - [quarteto] bumba [trio] (2019)...




O grupo de música instrumental [Quarteto] Bumba [Trio] utiliza a improvisação (afirmando forte sotaque jazzístico) e a fusão de padrões musicais como samba, baião, maracatu entre outros; procurando retratar fragmentos da nossa multiculturalidade em suas composições. O grupo existe desde 2004 e é formado por músicos atuantes no cenário musical instrumental teresinense: Flaubert Viana (Saxofone); Rafael Viana (Bateria); Valdir Coyote (Contrabaixo) e Thiago Cabral (Piano). O quarteto já participou de importantes festivais de música instrumental da região...
Tags:  , , , , ,          

Aphorism & Rabujos - Split (2019)...




Download: Split (2019.zip

Aphorism e Rabujos acabam de lançar split em conjunto.  O novo trabalho está disponível para distribuição via streaming em todas as plataformas digitais e será distribuo em mídia física em agosto 2019. Dois nomes conhecidos do Grindcore do nordeste se unem para uma lançamento pra lá de Brutal. Um Split CD contendo 12 pedradas incluindo um cover que cada banda fez pra outra, em formato digipack. Os responsáveis pelo pertado são os selos Electric Funeral Records,  Resistência Underground Distro e Prod. , Insulto REX, Cospe Fogo Gravações, Entorte Discos, Metal Island, Burn Records e Tropical Death... VIA
Tags:  , , , , , , , ,          

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Nuven - Desordem Natural (2019)...




Um dos nomes mais interessantes da cena eletrônica de São Paulo, Gustavo Teixeira está de volta com um novo EP de inéditas como Nuven. Em Desordem Natural (2019), o produtor segue exatamente de onde parou há três anos, durante o lançamento do ótimo Partir – 19º colocado em nossa lista com os 50 Melhores Discos Nacionais de 2016. São camadas instrumentais, ruídos eletrônicos e ambientações melódicas que parecem dialogar com o trabalho de veteranos da IDM, como Aphex Twin e, principalmente, o britânico Four Tet... VIA
Tags:  , , , ,          

Alessandra Leão - Macumbas e Catimbós (2019)...





Cantora, percussionista e compositora pernambucana radicada em São Paulo, Alessandra Leão mergulha na religiosidade em seu novo disco, “Macumbas e Catimbós” (2019), um disco que nasceu de uma sessão de improviso de música e artes visuais a partir das macumbas e catimbós em 2017, virou show (“Pedi autorização e orientação aos meus guias, pedi amparo aos meus pais de santo, Luiz Soliano e Marilda Soliano e ao povo do Quiguiriçá”, ela conta) e, agora, ganha formato de disco em 15 canções percussivas, fortes e acompanhadas por um livro assinado por Juçara Marçal (leia aqui).“Precisei de 40 anos para fazê-lo”, conta Alessandra no belíssimo texto sobre o disco em seu site oficial, em que ela relembra sua trajetória religiosa, nascida “numa família católica como religião, Kardecista por filosofia e prática”, passando pela fase ateia de duvidar e negar tudo até adentrar a “Zona da Mata Norte de Pernambuco e lá o Cavalo Marinho, Maracatu de Baque Solto, Coco, Ciranda” e mergulhar em sua primeira “sambada de maracatu”, que após um triste episódio que permitiu a ela entender “o sagrado da música e da arte diante da vida e da morte”. Alessandra despontou com o grupo Comadre Fulozinha, ao lado das parceiras Isaar e Karina Buhr. Estreou solo com “Brinquedo de Tambor” (2006) e seguiu com “Folia de Santo” (2008), “Dois Cordões” (2009) e a trilha sonora “Guerreiras” (2010) até mergulhar na trilogia de EPs “Pedra de Sal” (2014), “Aço” (2015) e “Língua” (2016) – os três EPs disponíveis para download gratuito e audição no site da artista. Para ela, “Macumbas e Catimbós” (2019) é uma celebração, uma oferenda. “É um presente que ofereço aos Orixás, aos guias e entidades que trabalham, dançam, cantam, receitam, orientam e curam. Este disco é presente às forças que me guiam”, ela avisa... VIA
Tags:  , , , , , , ,          

domingo, 16 de junho de 2019

HC Radio Rebelde - Programa #01 (Produção Daniel Jesi)...




Programa piloto do Podcast esquizofrênico/ mixtape HC Radio Rebelde, uma ideia antiga nossa que resolvemos por em prática neste mês que comemoramos 10 anos de história. Nosso intuito e sempre convidar um musico parceiro pra produzir o episódio. Neste primeiro programa, contamos com a produção do músico paraibano Daniel Jesi (Rieg, D_M_G, Burro Morto, entre outros projetos).

A ideia é sempre convidar uma galera pra falar sobre o que a gente quiser. Neste programa, falamos de Futebol, música eletrônica, politica, a canção, entre outras coisas.

Música da vinheta de Abertura e encerramento: Radio Rebelde (banda Defacto).

Neste programa:

Craca - Latinos
Black Alien falando sobre o Brasil (fala retirada do depoimento do Gustavo para o doc O Som do Tempo, da 202 Filmes).
Black Alien e Speed Freaks - Timoneiro
Negro Leo falando da inovação na musica e canção
Negro Leo - Ao Vivo no Museu do Estado de Pernambuco (2016)
Dudu falando da arquibancada e de Futebol
Antiporcos - Meu Esporte e a Arquibancada
Daniel Jesi - Beat 06 (30 dias/ 30 beats)
Daniel falando da musica orgânica no eletrônico
Big Jesi - Miragem Dinucci
Lula falando sobre a previdência
Monte Imerso - Ilusões
Hugo dos Santos - Mensagem de despedida

Produção e edição: Daniel Jesi (@BigJesi)
Criação: Hominis Canidae
LOGO: George Frizzo
Foto de capa: Negro Leo no Museu do Estado de Pernambuco (por Igor Marques)
Tags:  , ,          

sábado, 15 de junho de 2019

Labirintite - Labirintite EP (2018)...



Download: Labirintite EP (2018).zip (Ou vá no bandcamp acima)

Imagine o corpo humano numa tentativa além de seus limites para entrar em contato e escutar os sons extraterrestres e extracorpóreos, que estão no ar, em outras galáxias e ao mesmo tempo dentro de si. O esforço é tão grande que o corpo enfraquece e responde com uma inflamação do ouvido interno. Foi depois dessa jornada auricular, tentando nunca esquecer a toalha, que surgiu a banda Labirintite, no formato piramidal de trio, com o objetivo praticamente terreno de produzir e amplificar esses sons de Alfa, 42, Ômega e 3,14 (com a ajuda de algumas unidades de Big Muff). Como registro fica o primeiro EP carimbado homonimamente como se top secret fosse,aludindo ao embate milenar desses seres gigantes, pré-históricos que são a lula e baleia...
Tags:  , , , , ,          

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Delphos - Delphos EP (2019)...




A Delphos nasceu em 2018, mas a sonoridade icônica da década de 80 é uma grande inspiração para os três integrantes da banda: FZZ (vocais e teclado), Motta (bateria) e Cleitinho (synth e pads). O EP da Delphos investe no Retrowave, gênero musical caracterizado pelo revival da sonoridade inconfundível do pop oitentista popularizado recentemente por filmes como “Drive” e games como “Hotline Miami”.A sensação de nostalgia é um fator importante para o trio, que apesar de preferir letras simples, explora temáticas como ansiedade, angústia e relacionamentos tóxicos.“Gosto de ver a música como uma válvula de escape, um portal para o universo fantástico que existe na própria mente. Valorizamos demais a busca por autoconhecimento, por isso, falamos sobre batalhas mentais cotidianas nas nossas letras”, ressalta a vocalista, FZZ...
Tags:  , , , , ,          

Revolução - Era uma Vez no Brasil (2019)...




Como prometido previamente chega a internet o quarto disco de estúdio da banda Revolução. "Era Uma Vez no Brasil" foi gravado totalmente em Belo Horizonte, no estúdio Casa Radar, região norte da cidade. Muitas músicas do disco tratam de temas políticos e problemas sociais brasileiros. "Existem muitas polêmicas no Brasil e na internet, mas indiscutivelmente a educação tem que ser prioridade de um país que quer se desenvolver", conta Johnny Kiff, que é autor da letra e também dirigiu o vídeo gravado durante as manifestações do último dia 30 em Belo Horizonte. "Não é uma grande produção audiovisual, apenas quis dar voz a milhares de pessoas que tem muito o que dizer. Sei que para alguns soará como apenas uma crítica ao governo federal atual, mas para mim é bem mais do que isso, os problemas são maiores e a causa é maior", completou o músico...
Tags:  , , ,          

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Gustavo da Lua - Homônimo (2019)...




Foi lançado recentemente o novo álbum de Gustavo da Lua, reconhecido por seu trabalho como percussionista da Nação Zumbi. Criativamente intitulado Homônimo, trata-se do segundo lançamento solo da carreira de Gustavo, após RadianteSuingaBrutoAmor, de 2013.Anteriormente, foram lançadas como prévia do álbum as faixas “Ponte Sinai“, “Radiante” e “De Boca em Beco“. Agora fomos apresentados a 5 inéditas, completando as 8 músicas do disco. Homônimo passeia por diversas sonoridades, respirando um ar bem original e dançante. Ficam claras as referências na música caribenha e africana, além, é claro, da nordestina... VIA
Tags:  , , , , ,          

TEST - O JOGO HUMANO (2019)...





Senso comum, comodidade, conformidade ou mesmice são significados distantes e sem qualquer tipo de força dentro do universo do Test. Havia poucos espaços para shows? João e Thiago Barata colocaram os instrumentos dentro de uma Kombi e viajaram para tocar e espalhar a palavra do grindcore dentro e fora do país. Loucura? Talvez, mas como escreveu Fernando Pessoa, a tal loucura “provêm, por igual, de uma anormalidade. Representam, de diferentes maneiras, uma inadaptabilidade ao meio”. O Test talvez sofra desse bem. O de não se adaptar ao meio dito convencional. Veio a ideia de montar uma Big Band de música extrema, coisa que não deve ter passado nem na cabeça do malucão John Zorn, Depois, a gravação de um split nada convencional com o D.E.R. Ao vivo ou em estúdio, o Test sempre tinha uma proposta que desafiasse os limites das ideias e da música extrema.Há uns anos, quando João decidiu montar a banda, em um desses papos informais, ele disse que a ideia era criar um som que soasse como uma espécie de homenagem às bandas de death metal mineiras da década de 80. Composições diretas, ríspidas e sem muitos rodeios. Era pra ser bruto. Mas essa é uma qualidade que não conversa com a inquietude da dupla. Dessa forma, o Test foi procurando trajetos inéditos e, a cada disco, a cada show, a banda foi ficando cada vez mais única, o que se reforça com a chegada de O Jogo Humano e suas 54 músicas.O disco, masterizado no Audio Siege (Portland) por Brad Boatright (Sleep, Full of Hell, YOB) é, literalmente, um jogo da música extrema. De palavras, faixas, criatividade. Um disco que confirma que o Test é um desses vitoriosos casos onde uma banda, ou artista, consegue criar uma identidade forte a ponto de ser reconhecida por isso... VIA
Tags:  , , , , , ,