segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Felipe Ayres - Todo Adeus É Repentino (2018)...





Nosso ruidoso multimúsico Felipe Ayres acaba de lançar seu novo álbum, "Todo Adeus é Repentino". Um registro de performances com a harpa e sintetizadores modulares, coisa finíssima, de beleza fenomenal...


Tags:  , , , ,          

Nego Gallo - Veterano (2019)...




Um dos grandes nomes do rap nacional acaba de soltar sua mixtape, Nego Gallo chega no ínicio de 2019 abrindo os trabalhos da cena hip hop com um lançamento digno de comoção: Veterano (2019). Parte fundamental da dinastia Costa a Costa, Nego Gallo é um dos artistas mais interessantes e reais da cultura hip hop nordestina e nacional. Se é bem verdade que o nordeste não está no topo do rap nacional, é certo que dentro do nosso ecossistema esse leão é veterano.Leão aqui não é um mera metáfora, se não uma constatação à distância, do domínio conquistado a base de muito talento e de uma caminhada que transcende os palcos e as redes. Nego Gallo chegou muito antes disso, e se mostra imune ao jogo de espelhos e aparências que é a constante nas redes. Foi na sua conexão com a família Ugangue de Salvador, que tomei conhecimento dos seus trampos solos, pelas mãos do mano Galf AC. Existe uma balança tatuada em suas costas, no mesmo lugar onde o artista carrega todas as dificuldades que a vida tem para nos oferecer e no entanto, com a astúcia e a prudência que esse nego véio conquistou, ele sempre nos entrega, a justa medida... VIA
Tags:  , ,          

domingo, 20 de janeiro de 2019

Lau e Eu - Selma (2018)...



Download: Selma (2018).zip

A banda sergipana Lau e Eu lança seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Selma. Composto por nove faixas, o disco mistura eletrônico, pop experimental, MPB, rock, indie e muito mais. Sobre as letras, o trabalho traz os sentimentos da entrada na vida adulta e da chegada na cidade grande — experiências vividas pelo vocalista Lau, de 20 anos, que chegou em São Paulo há apenas um ano... VIA
Tags:  , , , , ,          

sábado, 19 de janeiro de 2019

Missjane - O Monstro (2019)...




Download: O Monstro (2019).zip (ou no bandcamp acima) 

Missjane é um coletivo de arte formado por Elisa Porto, Diego Maia, Rodrigo Colares, Jamille Queiroz, Vitor Colares, Natália Parente e Tiago de Alencar, artistas que juntos realizam pesquisa contínua acerca dos vestígios futuros de uma cidade em ruínas de novas construções.Pelo encontro de artistas de linguagens diferentes, o coletivo realiza atividades que perpassam pela fotografia, pela música e pela artes visuais. Sempre deixando-se atingir pelo embate com a cidade e seus símbolos.O seu álbum de estreia, intitulado O Monstro, se levanta para a transformação que a cidade exerce sobre nossos corpos e em como respondemos a estes estímulos. Lançado em 01.01.2019 em parceria com Mercúrio Música (CE) e Índigo Azul (SP), o disco está disponível em todas as plataformas digitais!

O MONSTRO: Entre o amor e as ruínas. Entre as árvores cortadas da rua e a nova farmácia da esquina. Entre praias e coqueiros. Entre esgotos salgados e o mais novo velho mundo. No meio disso nasceu O Monstro. Transformado, adaptado, resiliente, frágil, com sobrenome do senhorio escravista, com balas de borracha nos dentes e de sonoridade suja.Desde sua concepção, o álbum de estreia do coletivo Missjane foi sendo montado com diversas referências visuais e musicais. Isso se reflete ao longo do disco que vai passando por estilos da música brasileira e ganhando forma de uma monstra com cor de pele estranha, com dentes amarelo-peróla, de cabelos pretos lustroso e sem roupas. 
Tags:  , , , , ,          

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Rubel - Casas (2018)...



Download: Casas (2018).zip

Sabe aquele prazer em ouvir coisas pequenas e simples? Superproduções são sempre bem-vindas, como, sei lá, a ótima trilogia do Batman da Warner Bros., feita com um diretor super requisitado, o Christopher Nolan; ou o álbum novo do Queens of The Stone Age, uma banda enorme dentro do cenário do rock mundial. Mas existe uma beleza muito cativante nas produções pequenas, independentes, como o filme Corra!, que concorreu ao Oscar desse ano, dirigido pelo Jordan Peele; ou um álbum como o Pearl (2015), do Rubel, gravado em quatro dias apenas em Austin no Texas, em um estúdio improvisado. A grandiosidade das produções caras é atraente, mas o quê de artístico, pessoal, criativo e sincero de produções menos afortunadas é conquistador, e é o que nos faz preferir estes ao invés daqueles muitas vezes.Depois do seu Pearl, o jovem carioca Rubel surge de novo com mais um trabalho interessantíssimo. O cantor segue dentro da cena conhecida como nova MPB, tentando construir seu nome no meio de tantos outros jovens talentos, competindo e ao mesmo colaborando, nesse jogo ambíguo de vitórias e derrotas que é o mercado musical. Aliás, muito se fala hoje em dia sobre qual seria essa MPB, qual que realmente merece herdar o título de outros nomes emblemáticos da nossa música como Caetano, Vinícius e Tom. Será que o pop? Sertanejo? Funk carioca? Ou só mesmo os cantautores que estão sempre com um violão por perto? Rubel não parece estar preocupado demais com isso. O que realmente importa é que ele esteja nesse meio e que estar no meio o impulsione a fazer álbuns melhores... VIA
Tags:  , , , ,          

Solveris - Vida Clássica (2018)...




De Vila Velha para o mundo. O grupo Solveris nasceu no início de 2017, quando Magro, Morena, Leozi e Dok se reuniram para produzirem canções juntos. Agora, um ano depois, eles lançam seu primeiro álbum de estúdio, intitulado “Vida Clássica”. Influenciados por ritmos como R&B, rap, soul music e jazz, o grupo canta sobre temas como amor, lutas e o próprio Espírito Santo, valorizando a raiz capixaba dos integrantes.Um exemplo claro desse mix de estilos é a faixa que dá nome ao primeiro disco do grupo. Com instrumentais que misturam jazz e música clássica com um BPM de trap, a canção é definida por Dok, um dos integrantes do grupo, como algo novo. “Tem um sample que eu, Dok, recortei Miles Davis. Sax, depois entra o trompete, o violino. É um som que o BPM dele é de trap, mas é uma parada mais boombap. É novo, diferente”, comenta... VIA
Tags:  , , ,          

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Quartabê - Lição #2 Dorival (2018)...





Dorival Caymmi (1914 – 2008) talvez seja um dos personagens mais significativos e, consequentemente, regravados da nossa música. De veteranos como Gal Costa, que em 1976 lançou o ótimo Gal Canta Caymmi, apenas com versões para o trabalho do músico de Salvador, passando por obras recentes, caso do primeiro álbum de Alice Caymmi, neta do cantor e compositor baiano, sobram registros, canções e experimentos pontuais que adaptam de forma inteligente o trabalho do artista nascido no início do século passado. Um sem número de obras que encontram no oceano poético de Caymmi uma fonte inesgotável de inspiração. Exemplo disso está na composição atmosférica que rege o delicado Lição #2: Dorival (2018, Risco). Segundo e mais recente álbum de estúdio do grupo paulistano Quartabê, projeto composto por Joana Queiroz (saxofone tenor, clarinete e clarone), Maria Beraldo (clarinete e clarone), Mariá Portugal (bateria) e Rafael Montorfano (piano e teclados), o trabalho de nove faixas busca refúgio na obra do músico baiano, porém, dentro de uma linguagem torta, semi-jazzística e guiada pela doce experimentação. Pinceladas instrumentais e poéticas que transportam o universo de Caymmi para um novo ambiente criativo... VIA
Tags:  , , , , ,          

Josyara - Mansa Fúria (2018)...




Nas margens do Rio São Francisco nasceu a beleza, como bem cantou Luiz Gonzaga. Lá na região do Vale, no estado da Bahia, a junção dos nome dos avós José - aquele que acrescenta - e Yara - a senhora das águas doces -, deu forma ao nome da menina ribeirinha que carrega na voz a segurança de ter a coragem de ser o que é: Josyara Lélis, ou só Josyara, como prefere ser chamada. Com a letra J como um elo, ela é de Juazeiro. O sotaque entrega. Quem veio de lá também foi o inventor da Bossa Nova, João Gilberto; o Luiz Galvão, um dos poetas do Novos Baianos; e a soberana de Salvador, Ivete Sangalo. O talento, dizem as boas línguas, deve estar impregnado no solo, e entra por osmose no corpo dessa gente. A proximidade com Pernambuco, tendo apenas uma ponte separando e unindo ao mesmo tempo o município de Petrolina, faz com que a veia artística dos moradores seja potencializada... VIA
Tags:  , , , ,          

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Heavy Baile - Carne de Pescoço (2018)...




O Heavy Baile já havia lançado os singles “Catuaba”, ao lado de Tati Zaqui, “Berro”, ao lado de Lia Clark e Tati Quebra Barraco, e “Ziquizira”, com a BaianaSystem, porém agora o coletivo carioca lançou oficialmente seu primeiro disco, Carne de Pescoço.O Heavy Baile é Leo Justi, MC Tchelinho e DJ Thai, coletivo que surgiu em 2013, com a produção de festas nas favelas cariocas atrelada à produção musical. Além de suas produções próprias, o Heavy Baile aparece na produção de diferentes artistas, como MC Carol, na recente e importante “Marielle Franco (Desabafo)”Ainda realizando festas na noite do Rio e de São Paulo, o Heavy Baile é essencialmente mistura: pretos com brancos, gays e héteros, asfalto e favela. Essa mistura é clara na profusão de gêneros que surgem dentro de Carne de Pescoço, pois o disco parte do funk para se misturar aos mais diferentes subgêneros da música eletrônica... VIA
Tags:  , , , ,          

Kiai - Além (2018)...



Download: Além (2018).zip

Os riograndinos do Kiai já são conhecidos no cenário da música instrumental do Estado por suas diversas participações em festivais e parcerias com outros músicos. Em fevereiro, o grupo deu mais um importante passo em sua carreira ao lançar o primeiro disco de estúdio. O álbum “Além” saiu pelo selo pelotense Escápula Records e está disponível nas principais plataformas digitais. Formado no ano 2014, o Kiai é composto atualmente pelos instrumentistas Marcelo Vaz (teclado/piano), Lucas Fê (bateria) e Dionísio Souza (baixo elétrico). O guitarrista Isaías Soares, que chegou a participar da gravação do disco, deixou a banda recentemente. A gravação do disco ocorreu em Pelotas no A Vapor Estúdio (confira Making-of). A masterização foi feita em Porto Alegre por Marcos Abreu. Com mais de 70 minutos de duração, o álbum que conta com 8 faixas instrumentais, foi destaque no site Miojo Indie, onde recebeu nota 9 em resenha que o descreve como “climático e intimista, feito para ser apreciado sem pressa”... VIA
Tags:  , , , ,          

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Viratempo - Cura (2018)...



Download: Cura (2018).zip

O tempo é uma coisa muito e doida e o grupo Viratempo sabe isto mais do que ninguém (não à toa tem este nome). Com poucos anos de estrada, a banda vem de uma tradição Indie Folk bem forte, rendendo bons registros como o sensível e quente EP autointitulado de 2016. Por mais que a sonoridade envolvesse o abrangente gênero do Folk, parecia que Viratempo tinha acesso a uma restrita zona de tranquilidade, a qual só conseguiríamos alcançar com suas composições ao nosso lado. Pois bem, prestes a lançar seu primeiro disco de estúdio, temos uma surpresa inacreditável ao ouvir os seus primeiros segundos do registro e, apesar de uma mudança sonora ser evidente, uma escuta mais atenta permite observar que ainda há muita essência de outros tempos presente aqui.Do Folk raíz e Pop, migramos para um Synthpop brando e caprichado em timbres dos anos 1980. Cura pode ser um choque para aqueles que esperavam contemplar festivos e introspectivos arranjos com violões amplos mas, ao contrário do que pode se pensar, este novo cenário composto pelo grupo não vai tão longe. Apesar dos violões cederem espaço a vários sintetizadores, parece que aquela mesma sensação de bem estar e plenitude permanece forte pelas dez faixas... VIA
Tags:  , , , , ,          

Moons - Thinking Out Loud (2018)...





A beleza explícita nas canções de Thinking Out Loud (2018, Balaclava Records), segundo e mais recente álbum de inéditas do Moons, exige tempo ser totalmente absorvida pelo ouvinte. Imerso em ambientações minimalistas, pianos, arranjos acústicos e vozes submersas, sempre vagarosas, cada fragmento do trabalho se revela aos poucos, em pequenas doses, como se o mineiro André Travassos, grande responsável pelo projeto, fosse capaz de jogar com os próprios sentimentos, ocultando e revelando segredos a todo instante.Próximo e ao mesmo tempo distante do som incorporado no primeiro álbum de estúdio do músico, Songs of Wood & Fire (2016), o registro de dez faixas e pouco menos de 40 minutos de duração se distancia do ambiente arborizado de faixas como Golden Sun e Hunting You para explorar um território urbano, sombrio. São movimentos econômicos que delicadamente transportam o ouvinte para um ambiente à meia luz, talvez um clube de jazz... VIA
Tags:  , , , ,          

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Davzera – Vale do Silício (2019)...




Acordo e coloco Vale do Silício para rolar e de repente tudo fez sentido, ouvir música é um exercício que não deveria se confundir com o culto da personalidade, muito pelo contrário, é observar a máquina abstrata que trabalha na ausência generosa do silêncio. Um exercício de admiração à distância que já faz um tempo direciono a Davzera aka Beirando Teto, pelas ruas de Salvador, muitas vezes rindo, em outras tendo hojeriza ao contrapor as imagens presentes em suas linhas, com o contexto social e político da cidade, do estado, do mundo. A música de Davzera é um emaranhado de humor ácido, ironia, surrealismo e como bem disse alguém por aí, um flow tedioso. Um cansaço sempre assalta as faixas, nunca o ouvinte, como se o autor estivesse entregando sempre o resultado de um processo exaustivo. Sempre no limite, sempre ardendo, queimando num fogo frio, uma caneta drogada, o resultado de alguma religião pagã, um estranho sacrifício alienígena... VIA
Tags:  , ,          

Os Replicantes - Libertà (2018)...




Uma da maiores bandas de punk rock da América Latina, Os Replicantes chamaram os playboys de calhordas, viciaram-se em nicotina, flertaram com ideias anarquistas e escreveram sobre heroínas feministas. São mais de 33 anos de carreira musical, mas quem está contando?! Eles querem mais. Os punk rockers dos pagos do sul levam mesmo a sério o bordão “Go Ahead”. No final de 2017 a banda lançou dois singles do novo trabalho, Libertà e Punk de Boutique. Em Libertá, os Replicantes versam contra à violência contra às mulheres e às minorias em geral, lamentam a solidão das pessoas mesmo cercadas de gente e gritam em protesto pela a profunda crise que vivemos. Já em Punk de Boutique, a banda brinca com o vários tipos “ativismo” em uma levada clássica ramoniana. Recém saídos de estúdio, a banda se prepara para lançar em Março de 2018 o seu novo álbum, intitulado Libertá, um trabalho contemporâneo, que fala dos problemas do mundo em que vivemos e os assuntos que nos trazem indignação, o combustível clássico do punk rock. O álbum também virá permeado de cutucadas bem humoradas e irônicas... VIA
Tags:  , , , ,          

domingo, 13 de janeiro de 2019

Alice Caymmi - Alice (2018)...


Download: Alice (2018).zip

É impossível ouvir Alice e não rotulá-lo automaticamente como um disco moderninho. Mas mora aí um paradoxo. Se o disco se encaixa perfeitamente no engajamento de hashtags, a urgência dele o torna quase perecível. Ainda mais tendo em vista a tendência pop que Barbara Ohana se valeu e utilizou pra realçar elementos característicos do trabalho de Alice Caymmi. Mas eis o lado positivo disso: Alice realmente se adaptou a esses elementos e entrega uma performance digna de diva pop.Se antes havia a preocupação de não negar a influência de dentro de casa e ao mesmo tempo arriscar por conta própria e apostar nas propostas diferentes entre primeiro e segundo discos, aqui a produção de Barbara arranca de Alice uma naturalidade que evidencia a experiência adquirida na carreira. Isso também evidencia o lado negativo na escolha de uma experimentação pop naquilo que o pop tem de mais pasteurizado e descartável... VIA
Tags:  , , , ,          

sábado, 12 de janeiro de 2019

Silva - Brasileiro (2018)...




Silva lançou seu quinto álbum de estúdio chamado “Brasileiro”. Nele, o cantor pôde demonstrar bem sua excelente voz numa ótima mistura de ritmos e ainda contou com a participação especial de Anitta.O disco abre com “Nada Será Como Antes”. A canção começa com um leve instrumental com efeitos e batidas amenas. Ela passa a aumentar o ritmo gradativamente e, mais para o final, ele cai novamente. O mais interessante dela é o coro feito no refrão e o piano que acompanha a melodia durante a ponte... VIA
Tags:  , , , ,          

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Disaster Cities - Lowa (2018)...



Download: Lowa (2018).zip

Na ativa há pouco mais de um ano e meio, o Disaster Cities surpreende o ouvinte. O trio, natural de Chapecó, é formado por Matheus Andrigui (vocal e guitarra), Rafael Panegalli (baixo) e Ian Bueno (bateria) e acabou de lançar o seu primeiro disco, Lowa.A sonoridade é um stoner bem pesado, com influências que vão desde o Black Sabbath e sua turma dos anos 1970 até referências mais recentes como Kyuss, Monster Magnet e afins. Cantando naturalmente em inglês, os catarinenses conseguem soar universais e, antenados com o mundo, contemporâneos e dentro do seu próprio tempo.O principal destaque da banda vem do ótimo trabalho de guitarra de Andrigui, que entrega constantes riffs criativos. A melodia, ingrediente essencial de uma boa canção - pelo menos no meu modo de ver as coisas -, é onipresente, o que torna a pancadaria do trio ainda mais eficiente. A dupla Panegalli e Bueno segura as pontas com um ótimo trabalho na cozinha, que é densa e soa com uma solidez absurda, como deve ser... VIA
Tags:  , , , ,          

Gal Costa - A Pele do Futuro (2018)...





O amor é o componente central de A Pele do Futuro (2018, Biscoito Fino), novo trabalho da Gal Costa. Do momento em que tem início, na nostálgica Sublime (“Insistir em nós seria um crime / O amor que a gente sente / O amor na vida da gente / Não pode ser menos do que sublime“), passando pela composição de faixas exageradamente românticas, caso de Palavras no Corpo (“Esquecer, amor / Poucos versos são precisos / Ninguém diz eu te amo“), uma confessa homenagem à Amy Winehouse, cada elemento do disco encontra na força dos sentimentos, desilusões e poemas apaixonados o principal componente criativo para dialogar com o ouvinte. Sequência ao precioso Estratosférica (2015), obra em que decidiu revisitar o som produzido no início da carreira, A Pele do Futuro, trabalho conta com produção assinada pelo experiente Pupillo (Nação Zumbi) e direção artística de Marcus Preto, avança em relação ao tempo, lembrando os registros da cantora no final dos anos 1970 e início da década de 1980. Composições que transitam entre o samba, o jazz, o rock e o pop melancólico, proposta que muito se assemelha ao material entregue em obras como Água Viva (1978), Gal Tropical (1979) e Fantasia (1981)... VIA
Tags:  , , ,          

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

menores atos - Lapso (2018)...



Download: Lapso (2018).zip

Em 2014 a banda carioca menores atos lançou Animalia, um disco urgente, pessoal, revelador e que foi responsável por colocar o nome da banda no mapa de uma forma bastante positiva.De lá pra cá os fãs da banda não cansaram de pedir por novas canções e elas finalmente chegaram com Lapso, segundo disco que, se de um lado não mostra a mesma abordagem “na cara” de seu antecessor, lida com temas similares e se aprofunda na arte de deixar os sentimentos à mostra e dialogar com o ouvinte.Nós conversamos com Cyro Sampaio, guitarrista e vocalista da banda, sobre o passado, o presente e o futuro... VIA
Tags:  , , , ,          

Tuyo - Pra Curar (2018)...





 oituyo.bandcamp.com

Ouça

Download: Pra Curar (2018).zip

De mansinho, a Tuyo é uma daquelas bandas que vão amansando você e, quando menos espera, já arrebatam. Com uma sensibilidade orgânica à flor da pele combinada com os synths, eles lançaram o cativante EP Pra Doer (2017), tocaram muito, conquistaram muita gente e conversaram com a NOIZE no primeiro semestre do ano – entrevista que você precisa reler. Hoje, eles dão mais um passo em frente, mergulham ainda mais nas experimentações eletrônicas e lançam o seu primeiro e sedimentado álbum Pra Curar. Eles já experimentam o disco em um show em Santa Maria nesta sexta; dia 10, tocam no Agulha, em Porto Alegre, e no dia 11, estendem a parada no Rio Grande do Sul tocando em Caxias do Sul.Aqui, conversamos com a banda no melhor estilo pingue-pongue sobre a nova fase. Ouça o novo disco e confira o papo logo abaixo... VIA
Tags:  , , , , , , ,