sábado, 31 de julho de 2010

Coletânea Hominis Canidae - Ano I (Parte 2 - 2010)...


Chegamos então a segunda parte da coletânea de aniversario de um ano do blog. Nos deixamos a coleta para o último dia do mês, porque a partir de agora, todo último dia do mês vai ter uma coletânea. Vai ser tipo um resumão do mês, já que tem muita postagem e nem sempre é possivél acompanhar tudo. Basta pegar no último dia, provavelmente com faixas das postagens mais legais e depois ir atrás dos discos das bandas. Com isso tambem, abrimos espaço pra quem quiser fazer capas e aparecer por aqui, mostrar o trabalho, etc, basta entrar em contato com a gente.

Falando nisso, esta arte instigada que vocês estão vendo ai foi feita pelo grande George Frizzo, que conhecemos nesses rocks da vida e hoje ta morando entre Fortaleza e Alemanha. Vocês podem ver outros trabalhos dele AQUI. Ele teve a idéia de fazer uma contracapa para o caso de alguem querer imprimir e fazer uma coletânea física, eis a linda contracapa que ele fez em baixa resolução (no link do download ela vai em alta resolução)...


São 17 bandas de diversos locais do pais e estilos dos mais variados. Porém, nessa coleta vão bandas mais conhecidas do meio alternativo ou que já tem uma representabilidade maior no blog ao longo desse um ano. A coleta talvez esteja um pouco grande, mas fecha bem a nossa idéia de comemorar um ano de brincadeira postando discos, cds, eps e demos, espero que gostem!

A faixa de abertura é da Amnese, uma falsa banda que na realidade é fruto da mente criativa do músico Nelson Barreto. A faixa Inexistente é completamente diferente de tudo que foi feito por ele no Amnese. Simples e bonito. A letra foi escrita pelo irmão de Nelson aos 14 anos e esta gravação ficou trancada por muito tempo em algum baú.

A coleta segue com uma faixa do novo discaço da banda de post-rock Herod Layne, disco chamado Absentia que foi lançado ontem aqui no blog. Só que a versão de The usung hero que tem aqui na coleta é um pouco diferente da que foi no disco e acaba entrando como um extra pra quem curte a banda.

Agora um pouco do indie Folk cosmopolita de multiinstrumentista Rieg Wasa, talvez o artista menos conhecido desta coleta, mas não menos importante. Um mix de influências culturais de um americano, que morou boa parte da vida na Alemanha, filho de brasileira com frances e residente de Paraiba a pelo menos 5 anos fica bem evidente na bela canção On my knees.
A banda instrumental pernambucana Monodecks atualmente se encontra em estado vegetativo. Talvez tenha morrido e nem os integrantes estejam cientes disto. Sendo assim, nos sentimos obrigados a manda a inédita e bela canção Praça de Março aqui na coleta. Ela merecia estar registrada em algum lugar e pra nossa felicidade ela está aqui.

A banda paulista Hierofante Púrpura apresenta um som rock que transita entre experimental e o alternativo com maestria. Talvez apenas isso seja possível de dizer sobre a banda. Na inédita Hospital das Curas, em bela versão grava ao vivo no estudio, fica nítida a influência de Pavement na cabeça dos roqueiros.

Abrimos a mente então para o Bedroom Noise/ Dadacore do Marditu Soundz com a faixa Roll em homenagem ao velho e bom Rock And Roll. Tiago Marditu continua experimentando pesado em ruídos e aparelhagem eletrônica e percursão caseira, aguentem o barulho.

Voltamos para o Indie Rock da banda recifence The Dead Superstars e a faixa inédita No que estará no próximo disco da banda. Um pouco de Sonic Youth, distorção, música torta e principalmente, guitarras tortas. Rock alternativo com um pé bem cravado naquele indie distorcido e que era “estranho pra cacete”.

Outra doideira Lo-Fi que aparece entre os desconhecidos da coleta é o projeto home made Frank, Bear and Conversations do menino prodigio desse blog, o doentio Paulo Marcondes. A nome da faixa é auto explicativo Nietzsche está presente pela arrogância, Alice, por sua inocência e um outro filósofo observa. Bom, é isso.

O trio cearence de Grindocore Siege Of hate aparece com uma porrada no seu ouvido. Hora metal, hora do grind, hora do death metal. A versão nova de L'Enfer (English Version) cai como uma luva pra quem é fã de barulheira mostrando quão ótima é a banda.

Eis que chegamos no novo projeto do Sergio Ugeda em parceria com o Claudio Duarte, criadores da lendária banda do Rock alternativo nacional Diagonal, que junto com Thiago Babalu na batera formam a Siren Bang. E a faixa inédita Combat Car deixa claro as influências dos integrantes e melhor ainda, mostra que não perderam a mão quando falamos em rock.

O músico Zeca Viana vem despontando na cena nacional com seu som violão e voz de forma caseira, o chamado Lo-fi. A inédita Homo Plasticus é mais uma amostra do som sincero e cru com um pé na psicodelia tão presente na década de 70 brazuca. A letra mostra quão inteligente e louco pode vir a ser o músico em novos projetos, fugindo do mais do mesmo.

O projeto Lise tras um dos sons mais experimentais e bonitos presentes na coletânea. Capitando sons ambientes e misturando melodias com efeitos eletrônicos, Daniel Nunes (Constantina) faz algo diferente em todos os sentidos. A canção Por aí deixa claro quão tocante e sentimental pode ser o instrumental.

O compositor D Mingus é responsável pelo melhor disco pernambuncano do ano ate este momento. E pra nossa alegria, o músico resolveu mandar uma faixa extra, um reggae psicodelico feito por encomenda para nossa coleta. A canção Boa Vista Antisocial Clube deixa claro que as loucas influências do Domingos vão além do folk/Lo-Fi e caem numa brasilidade pura.

Caimos então na banda que pode bater o D Mingus, a novidade pernambucana do último ano A Banda do Joseph Tourton. Os meninos fazem um som instrumental que transita entre o Rock Experimental e o manguebeat sem perder a mão em momento algum. A faixa Jollo so aumenta a ansiedade pra conferir o 1º cd da banda, que sai provavelmente em setembro.

Eis o representante do Rap Nacional nesta coleta. Zudizilla (a.k.a. zulu) faz um som que não esbarra no clichê. Rimas bem feitas e sem apelar para palavrões e gírias mal colocadas. A faixa Codinome Joey é um petardo daqueles que parecem um hit nato, vindo direto do Sul.

Apresentamos pra vocês a participação internacional da nossa coletânea, a banda instrumental argentina Falsos Conejos, que logo menos estará por terras brasileiras fazendo shows. Com um som bem tocado e carregando uma técnica incrível e muito experimentalismo. Se curtir o tal do post-rock, a faixa MTPTS vai cair como uma luva, tenho certeza que vai curtir. Logo menos, o disco dos caras pra download aqui no hominis.

E aos 45 minutos do segundo tempo, entra uma faixa em bonustrack muito especial para nós. Um artista representativo e que respeitamos muito em uma faixa ao vivo e acustica. O músico foge ao seu antigo estilo e manda um cover no minimo INUSITADO de uma cantora da nova safra nacional. Essa vai de surpresa, espero que vocês curtam, deixa claro quão viceral e versátil é o músico.

Tags:  , , , , , , , , , , , , , , , , ,          

6 comentários:

  1. dei uma procurada por aí, mas não achei link válido. tu não tens como postar aquele cd que saiu em homenagem ao white album, gravado por artistas nacionais não? rola granola, profiterolis e tal.

    ResponderExcluir
  2. Po, nao foi por falta de contato, so que infelizmente a banda nao pode participar...

    hehehehe

    Fica pra próxima!

    :)

    ResponderExcluir
  3. Caio, aqui tem links pra download!
    http://radioladefichas.blogspot.com/2008/12/coletnea-album-branco-indie-version.html

    Dá uma ouvida na minha banda no disco! é o Mutirão Pelo Fim da Insanidade. Gravamos Ob-La-Di, Ob-La-Da.

    ResponderExcluir
  4. Iuri, essa página dá o link errado :(

    ResponderExcluir
  5. Eu tinha pego essa coleta exatamente nesse site ai que o Iuri mandou, e nem tenho mais.

    :/

    ResponderExcluir