terça-feira, 17 de maio de 2022

Antínoo - O Sol Nasceu Pra Todos_RAVEZITADO (2022)...




Nesta sexta-feira , Antínoo lança o EP “O Sol Nasceu Pra Todos_RAVEZITADO”. O registro traz experimentações do artistas em ritmos eletrônicos em cima das faixas lançadas em 2020 no EP “O Sol Nasceu Pra Todos”. Com participações dos DJ’s Gezender, L_cio, GUILLERRMO e KAKUBO, o artista adiciona camadas nas faixas e cria novas atmosferas com influências de diversos ritmos eletrônicos como house e dance. Além das novas versões das faixas, as músicas ganharam clipes individuais em que são exploradas a linguagem da realidade virtual, criando uma experiência imersiva no universo expandido de “O Sol Nasceu Pra Todos”... Via Virgula

Tags:  , , , ,          

Camarones Orquestra Guitarrística, Manoel Cordeiro - Oh Sorte (2022)...




 O rock do Nordeste com guitarradas da Amazônia é a base do encontro entre Camarones Orquestra Guitarrística e Manoel Cordeiro que deu origem ao já gravado álbum “Oh Sorte”. O disco tem lançamento marcado para esta sexta, 6 de maio, e celebra a união entre os artistas, que aconteceu em 2019 quando embarcaram numa tour pelo Brasil. Juntamente, será disponibilizado um mini-doc que narra a história do encontro entre os artistas e mostra o processo de gravação e lançamento do trabalho que sairá para o público no mesmo dia, no youtube DosolTV. “Para o Camarones, dividir um álbum com o Manoel cordeiro é um dos pontos altos da nossa carreira. Além de parceiros artísticos, somos fãs dele e da sua guitarra amazônica mágica. Esse disco é especial”, comenta Ana Morena, baixista do Camarones... Continue Lendo no Som Você

Tags:  , , , , , , , ,          

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Otto - Canicule Sauvage (2022)...




É sempre muito difícil prever qual será a direção seguida por Otto a cada novo trabalho de estúdio. E isso é ótimo. Do diálogo com a produção eletrônica, no introdutório Samba pra Burro (1998), passando pelo romantismo empoeirado que toma conta de Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos (2009) à inusitada costura de ritmos em The Moon 1111 (2012), sobram momentos em que o cantor, compositor e percussionista pernambucano parece testar os próprios limites. Canções que vão de um canto a outro sem necessariamente perder a consistência, como um passeio torto pela mente inquieta do próprio artista. Curioso perceber em Canicule Sauvage (2022, Condom Black), sétimo e mais recente trabalho de estúdio, um álbum que resgata parte desses elementos incorporados pelo artista em mais de três décadas de carreira. Acompanhado pelo produtor Apollo Nove, com quem colaborou nos primeiros registros autorais, Otto costura passado e presente da própria obra sem fazer disso o estímulo para um exercício revisionista ou minimamente nostálgico. Composições que transitam por entre estilos, ritmos e colaboradores de forma sempre atenta, como uma combinação do que há de melhor nas criações do compositor pernambucano... Continue Lendo No Música Instantanea

Tags:  , , , ,          

Maracatech - Não Está Muito Longe (2022)...




 Ele foi originado de um grupo de TCC do curso de produção fonográfica da Belas Artes, mas quis ir além dos muros acadêmicos. Assim, o Maracatech dá o primeiro passo nessa empreitada de desbravar o universo musical brasileiro com Nada Está Muito Longe, seu álbum de estreia. Uma voz desconfortável, tímida e sem jeito surge em meio a uma melodia eletrônica regida por sons agudos imputados por Fel C. O eco é um dos principais elementos na criação do movimento de Homem Do Futuro - Intro, uma faixa que, pela sua arquitetura, ambienta o ouvinte em um misto de cenários que podem ser tanto o inconsciente como um lugar extraterreno ou, ainda, como se estivesse em uma viagem para um tempo futuro. E nessa viagem rumo ao desconhecido futuresco, João Feijão vai inserindo um diálogo explicativo sobre sua própria sociedade, ou aquilo que se espera dela. Uma sociedade que não mais se guia pelo tempo como peça base das rotinas sociais, uma sociedade que não glorifica as figuras midiáticas.... Continue Lendo no Site do Diego Pinheiro

Tags:  , , , , ,          

domingo, 15 de maio de 2022

Marcelo Daki - Ratos EP (2022)...





Primeiro EP do goiano Marcelo Dakí. Todas as faixas foram escritas em Abril de 2022 e transformadas em composição utilizando apenas um smartphone - tanto a captação da voz quanto a criação dos beats foram feitas no BandLab pra Android. São 5 faixas, uma delas instrumental, com duração total de 12 minutos. Os arquivos acompanham um encarte em pdf. Pra quem curte ler muros e fachadas de lojas compulsivamente...

Tags:  , , , , ,          

sábado, 14 de maio de 2022

GRINGOS DA SEMANA: A experimentação do americano Jack Zaferes, a explosão da TheWorst, o clima dark do projeto indiano Glitch Monkey e muito mais...


Seguinte, tem um tempo já que estou procurando maneiras (e usando as redes do nosso blog) pra disseminar alguns sons gringos que recebemos nas plataformas que fomos convidados a participar. Tanto que semana passada, postamos aqui a edição de Abril da nossa playlist mensal de sons do mundo, com 28 novos artistas de 15 países (ouça no spot, deezer ou baixe aqui).

Agora, apresentamos um resumo semanal, no qual apresentaremos alguns sons gringos que chegaram pelas plataformas e curtimos o trabalho. A ideia é esse post aparecer por aqui toda semana, vamos ver se conseguimos!

Jack Zaferes - Ghost (Álbum/ EUA)

 Jack é baixista natural da Filadélfia e em Abril ele fez contato com a gente divulgando o single/clipe de "Amygdala". uma baita canção instrumental feita a partir de formulas moleculares transformadas em sequências poli rítmicas. Passei alguns dias preso na parte percussiva da canção, um dos sons mais interessantes que ouvi esse ano. E agora, no começo de Maio, ele nos apresentou "Ghost", álbum de 7 faixas (na real 5, a primeira é um prologo e a ultima é um epilogo), todo instrumental com forte influencia de musica eletrônica, psicodelia e experimentação avant-garde. Destaques para "Magenta", outra faixa com ótima sequencia de beats mesmo que um pouco mais arrastada, e "Thantophobia", uma canção com ar twinpeaknesco de mistério, eu diria. Se você curte música instrumental, bem trabalhadas, sem pressa e cheio de cadência, vale ouvir o álbum todo, já nos streams e também no bandcamp:


Glitch Monkey - "It Lurks ..." (single/ Índia)

Glitch Monkey é o alias escolhido pelo indiano Jayesh Raikar, criador da letra e das experimentações em loops de "It Lurks". Ele fez a faixa na plataforma Kompoz em colaboração com o australiano Schell Oldham (Vocal) e o espanhol Alfonso PeNa (Teclados e produção). A música tem uma mistura de som ambient, darkwave e metal gótico. "Com It Lurks..., queríamos capturar a essência de um clássico filme de terror (onde o medo é gerado por narrações e cenários ao invés de violência e efeitos especiais)", me explicou Jayesh. Curti o resultado, que você só encontra no soundcloud:


theWorst - "Hurt Forever" (Clipe/ EUA)

"Hurt Forever" é o quarto single do novo álbum do trio de Portland, criado e liderado pela Brooke Binion, que canta muito, em 2016. A faixa conta com a participação do Tony Bevilacqua (The Distillers) e mistura elementos de grunge, shoegaze, punk e muito rock. O twitter deles cita que eles são "...os filhos vivos e gloriosos de Joan Jett e Kurt Kobain" e eu acho que essa é a energia do som realmente. O clipe é massa, a banda vem voando e se você não conhece, deveria conhecer abaixo:


DURCEL HAZE – "Unleashed Confusion" (Clipe/ Áustria/ Hungria/ Alemanha)

Uma mistura de músicos de três países tirando um rock frenético, com elementos de punk e indie/ rock alternativo. Essa é a vibe do novo single da banda europeia. Tem uma áurea hipster divertida, de quem deve encher a lata de cerveja todo final de semana. Confira o clipe ai:


Samn Johnson - Ageless Sea (Álbum/ EUA)

Compositor e professor de Kalamazoo, Michigan, Samn acaba de lançar um álbum com sete faixas, misturando elementos de música eletrônica, rock e música clássica de orquestra. Para além disso, ele faz uso de língua arcaica anglo-saxã, que ninguém fala desde o século XIII/ XIV para cantar em algumas das canções. Tem várias passagens de ambiência sonora bem bonitas e interessantes, deve ser legal num lugar com acústica massa. Saca ai:


Eyal Zusman (ft. Amir Lev) - "חסידה אחת (One Stork)" (Single/ Israel)

Eyal Zusman é um ator, diretor e roteirista que tem se arriscado compondo e lançando canções. Ele contou com a participação de Amir Lev, um guitarrista e produtor com 30 anos de carreira. O resultado da junção dos dois é um som com instrumental massa, alguma coisa de som dos Balcãs e guitarristas do deserto, ao mesmo tempo que uma pegada pop bem interessante. Saca ai:


Noetika - "Sick Fuck" (Single/ EUA)

Tenho poucas informações sobre esse aqui. Noetika é um dj ou produtor de música eletrônica do Colorado, tudo indica que é um projeto novo. Essa canção carregada de dubstep e efeitos eletrônicos foi feita pra comemorar os mil seguidores que ele atingiu no último mês. Me lembrou o eletrônico lo-fi caseiro do Dante Augusto, que lançamos o álbum lá pelo HCREC, com um pezão no dub bass. Tocar essa num role inferninho deve ser lok, saca ai:


Motionsick - "Salvation" (Clipe/ Áustria)

Motionsick é uma banda austríaca de rock psicodélico, tem uns gritos, algo de post-hardcore e talvez até metal. É uma banda nova e estou me baseando em "Salvation", o primeiro single do novo álbum e o inicio de uma trilogia de clipes que será compilada num curta. Ou seja, é uma musica de pouco mais de um minuto, que mostra um pouco da sonoridade, e deixa aberto para o que estar por vir. Sacai:


Cicadia  (feat. Joey Holiday) - "Teeth" (Single/EUA)

Quinteto da cidade de Oklahoma, Estados Unidos, a Cicadia faz um som que mescla elementos de indie rock e post-hardcore. Alternando vocais melódicos com um gutural, que é o feat do Joey, da mesma cidade dos caras. É um som que encaixa bem com aquela cena emo dos anos 2000/2010 e meu eu jovem piraria muito. Hoje eu acho massa também, saca ai:


NYXKISS (feat. Keyawna Nikole) - "Nose Dive" (Video/ EUA)

Pelo que tô entendo nas plataformas que recebo som gringo, existe uma especie de hype na ideia de mistura qualquer estilo com hip hop e rap. O americano NYXKISS, que acredito que seja um projeto de um cara chamado Joshua (as artes são desenhos) vai nessa vibe. "Nose Dive" começa com beats pops que me levaram pros anos 90 e depois misturam diversos outros elementos com emo e hip hop ou beats de rap. A canção ainda conta com a cantora Keyawna dando um gosto pop pra canção e eu queria saber a opinião de vocês, ouçam ai: 


Into The Deep - "Decay" (Video/ Reino Unido)

Eu ia acabar esse post com 10 indicações, mas resolvi pro essa aqui como bonustrack. Banda do norte da Inglaterra, "Decay" é o primeiro som deles em 3 anos. Sim, pararam na pandemia como todo o mundo (não foi só aqui no Brasil). O som é um indie rock bem trabalhado que lembra as bandas da primeira década dos anos 2000 e até alguns sonsbrs que fizeram algum barulho ali entre 2010 e 2015, sacai:

Tags:  , , , , , , , , , , , , , , , , ,          

Tiago Sá - Música Pra Te Aguçar (2022)...




Quase um ano após lançar um EP de protesto político, Tiago Sá retorna com “Música Pra Te Aguçar” (2022), um trabalho repleto de remixes inéditos e canções mais pops, dançantes e com temáticas mais suaves como amor e relacionamentos. Sobre essa escolha Tiago explica: “Este álbum novo vem pra aliviar um pouco nossa realidade que anda muito pesada. Como disse Nietzsche, ‘temos a arte para não morrer ou enlouquecer perante a verdade’. E o amor também é nossa militância, o amor, a alegria, o prazer e a liberdade, tudo é oposição ao falso moralismo, à hipocrisia, ao autoritarismo e à brutalidade da atual política brasileira”. Seis das oito faixas de “Música Pra Te Aguçar” falam de amor, incluindo uma canção que o músico fez para sua filha Ágata e outra em memória de seus avós. Mas também não podia faltar uma faixa politizada: “Brother” toca em temas como fake news e manipulação política e religiosa. E, fechando o álbum, a canção autobiográfica que dá título ao trabalho fala das batalhas do músico por paz, amor, arte e sabedoria referenciando o filósofo grego Hipócrates no trecho “a arte é longa, a vida é curta”. A sonoridade do álbum exibe a identidade musical de Tiago Sá em busca do inusitado, misturando elementos de diferentes gêneros como o rock, o rap, o dub, a música brasileira, o trap e a eletrônica, muitas vezes tudo dentro de uma mesma faixa. Lançamento do selo Hominis Canidae REC, “Música Pra Te Aguçar” traz Tiago na voz, baixo, beats, guitarra e synths, Jorge Bittar no piano, synths e samples, e Alex Raichenok no sax alto e piano. Ricardo Ponte masterizou e mixou o álbum – o segundo ao lado de Tiago. “Música Pra Te Aguçar” é, segundo o artista, um disco “pra te estimular, pra te incentivar, te animar, te instigar, despertar, provocar e apurar os sentidos”. Conheça o álbum faixa a faixa abaixo... Continue Lendo no Scream Yell

Tags:  , , , , ,          

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Lunar Society Club - Lost Songs In Space Time (2022)...




Formada em 2020, a banda carioca Lunar Society Club nasceu com um projeto ambicioso: criar um universo totalmente fictício influenciado por SCI-FI, Star Wars, Ufologia e RPG. Foi através dessas referências, que o grupo composto por Jorge Lima (Bateria), Gustavo Maizena (Baixo), Lerik Lopes (Guitarra) e Otto Vaz (Guitarra & Voz) idealizou as letras do álbum “Lost Songs in Spacetime”, lançado nesta quarta-feira (20) nas principais plataformas digitais. De acordo com o guitarrista Lerik, a banda de pop punk tem como tema central a história do personagem adolescente Skyler, que tem sua vida transformada após passar por uma abdução extraterrestre. Além do material musical, o projeto ganhará ainda neste ano, o primeiro livro sobre o tema – a previsão é que a história seja contada numa trilogia. O álbum de estreia, com 10 faixas e um pouco mais de 35 minutos, é uma espécie de trilha sonora do ambiente arquitetado pelo grupo. “O álbum busca criar um universo ficcional, sob um pano de fundo filosófico-existencial. As músicas estão em ordem cronológica e as letras conversam com a história do livro que vamos lançar em breve. Quanto às influências sonoras, procuramos resgatar aquela ‘pegada’ das bandas que figuravam pela MTV nos anos 90, como Millencolin, Green Day, Silverchair, Descendents, e várias outras que nos inspiram, tanto por suas composições musicais, quanto por suas histórias pessoais”, conta Lerik... Continue Lendo na Roadie-Metal

Tags:  , , ,          

Lua Mincoff - Encontros (2022)...




Lua Mincoff transita pelas artes há mais de 20 anos, mas chegou faz pouco ao mundo digital como artista solo. É por isso que Encontros, seu primeiro álbum, tem muita história para cantar. Com oito faixas, seis originais e duas versões, A Lua de Renato Rocha e Juvenar de André Abujamra e Carneiro Sandalo, Encontros traz referências sonoras que mesclam gêneros musicais brasileiros e latinos. Nas letras, um passeio por experiências pessoais e coletivas, observadas pela ótica filosófica de Baruch Spinoza e seus estudos dos afetos, algo que norteia todo o trabalho de Lua. “Spinoza sempre olhou muito para os encontros e os afetos num ponto de vista das coisas que nos afetam. Todas as relações provocam afetos e todos nossos encontros e desencontros afetam nossa potência de agir, influenciando assim na nossa forma de construir as relações.”, diz...

Tags:  , , , ,          

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Gab Ferreira - Visions (2022)...




Gab Ferreira disponibilizou nesta quarta-feira (20) “visions”, sua nova mixtape. O projeto conta com 9 faixas compostas por ela, todas cantadas em inglês, com a exceção de “me encontra lá :)”. O lançamento vem após 3 anos de “Lemon Squeeze”, seu primeiro trabalho. Agora, a cantora catarinense apresenta um lado mais maduro e melancólico, explorando mais os seus vocais, cantando sobre as experiências do isolamento durante a Pandemia e as mudanças nas relações pessoais... Via Papel Pop

Tags:  , , , , , ,          

Gatunas - Meu Corpo, Minhas Regras (2022)...




Depois do EP de estreia “Gata de rua”, Gatunas voltou aos estúdios e, na próxima sexta-feira (22) lança, em todas as plataformas, o novo disco “Meu corpo, minhas regras”, que conta com oito músicas e parcerias inéditas nos vocais e também nas composições. Com Ruanna Gonçalves (guitarra e vocais), Morgana Morais (baixo e vocais) e Marcondes Orange (bateria), a banda manteve como tema principal de suas canções, o empoderamento feminino, mas, desta vez, eles resolveram arriscar mais na sonoridade. “Vejo o disco ‘Meu corpo, minhas regras’ como a construção de uma nova estética para Gatunas. Uma nova possibilidade de show. As músicas foram escolhidas para que fosse possível existir um espetáculo sensorial, cênico e sonoro do disco. O tema central das músicas continua sendo o empoderamento feminino e a luta por igualdade, mas dessa vez os arranjos estão mais agressivos, voltando à vertente do rock’n’roll que originou a banda”, explicou Ruanna... Continue Lendo em Paraiba Criativa

Tags:  , , , ,          

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Projeto Shaun - Atraso Marcado (2022)...




O projeto shaun, do artista porto-alegrense João Carneiro, disponibiliza o EP Atraso Marcado, contendo quatro faixas acompanhadas de “lyric clipes”, como João apelidou os vídeos. A produção do álbum é assinada por Jojô (Tagua Tagua), e a distribuição pela Tratore. O trabalho, registrado no estúdio Legato, em Porto Alegre (RS), traz para o primeiro plano a sintonia entre João e Jojô, que trabalham juntos desde 2014, quando Jojô produziu o primeiro single da Bordines, ex-banda de João. Além de dividirem inúmeras referências musicais, a dupla também conseguiu amadurecer o necessário para o projeto se solidificar. “Montamos os equipamentos nos primeiros dias e deixamos lá. Uma sala só nossa, o que nos deu bastante liberdade”, revela João, que também comenta sobre a dificuldade em conciliar a composição e gravação do álbum com seus trabalhos paralelos: “Eu tenho outro trabalho além da música e o Jojô fazia outros trampos também. Não tínhamos o dia inteiro, precisávamos aproveitar os horários disponíveis e quase sempre sobrava das 20h – às 4h. No dia seguinte, era complicado acordar pra trabalhar no meu outro trabalho. Passei mal por alguns dias, dormindo em média 3 horas por noite”, pontua João... Continue lendo no Imprensa do Rock

Tags:  , , , ,          

Gusashi - Futurassic (2022)...




Em sua terceira beat tape sob o pseudônimo Gusashi, Gustavo Souza Marques (aka Gusmão), investe no hip-hop futurista mesclado a samples afro-asiáticos para continuar inovando em sua carreira musical. A tape passa por ritmos como o afro-beat, glitch-hop, lo-fi, wonky e até pitadas de house music para mandar o recado em um momento na qual o futuro humano parece um tanto quanto nebuloso e ao mesmo tempo, repetindo o passado.

 

Tags:  , , , , ,          

terça-feira, 10 de maio de 2022

Bando Mastodontes - Ciranda Celestial (2022)...





O Bando Mastodontes vem entrando em cena com seu primeiro disco. "Ciranda Celestial" combina batuque, sons progressivos e cultura popular em dez faixas. O trabalho reflete a marca do grupo, que alia teatro, literatura e música em suas performances que colocam o público para ferver. O trabalho revela uma Amazônia ancestral, preta e indígena, de ritos e cura. O álbum está disponível em todas as plataformas digitais. “Nossa Amazônia transcendental está intimamente ligada à ideia de que existe força na nossa pajelança, cantamos para nos curar, cantamos para ecoar a nossa cura, acreditamos e reverenciamos a espiritualidade existente na ancestralidade de nosso canto, cantamos para transcender, os limites do corpo-mente, do espírito, do tempo, das fronteiras. Nossa ciranda é da diversidade, de seres, de culturas, de sons, de imaginários, de energias. Em síntese, o álbum 'Ciranda Celestial', sonoramente falando, se alinha a uma tríade - é batuque,  é progressivo e é transcendental“, explica Luciano Lira, violonista e uma das vozes da trupe, sobre o disco, um projeto realizado com patrocínio do edital Natura Musical por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Pará (Semear)... Continue Lendo na Rede Pará
Tags:  , , , , , , , , ,          

Trajo - Tudo (2022)...



Download: Tudo (2022).rar

 Da junção de nomes certeiros da cena indie alagoana, o trio Trajo desponta hoje com seu EP de estreia, Tudo. Formado por Lili Buarque (baixo e vocal), Paulo Franco (guitarra e voz) e Rodrigo Marinho (bateria e voz), o projeto já vinha dando as caras desde o primeiro single lançado, “O Que Ficou”, semanas atrás. A produção musical é assinada por Leonardo Marques, do estúdio mineiro Ilha do Corvo. Com quatro faixas autorais, a Trajo apresenta em Tudo a junção de referências de seus três integrantes. Lili, cantora independente e produtora cultural, traz seus versos intimistas e uma boa dose de MPB. Paulo Franco, nome conhecido em Alagoas por causa de sua banda Gato Negro, trouxe seu ritmo mais roqueiro e groovado, enquanto Rodrigo Marinho, fundador da banda de ambient rock Marinho, imprime na Trajo timbres mais densos e um vocal mais suave...

Tags:  , , , ,          

segunda-feira, 9 de maio de 2022

Tristeza Não tem Fim - Tristeza Não Tem Fim (2022)...





Tristeza Não Tem Fim é um disco de "samba ambiente", ou "ambient samba", ou "mpb ambiente", ou mesmo "xote experimental", dos três amigos. O que se iniciou como uma ideia despretensiosa acabou se tornando algo muito maior e mais bonito. Gravado de janeiro a março de 2022, o disco, que leva o mesmo nome do projeto, foi gravado inteiramente na casa dos integrantes. Com vozes por Lay, baixos, piano e sintetizadores por Chrisley e guitarras, violão, produção e letras por Vitor Brauer, o projeto tem como potencial lançar mais um disco no início do ano que vem. Você pode ver todas as letras e a ficha técnica completa no bandcamp ou no youtube...

Tags:  , , , , , , , ,          

Devotos - Punk Reggae (2022)...




Punk, rock, hardcore? É no Alto Zé do Pinho. Acrescente-se mais um ritmo: o reggae.  Nessa quarta-feira, 27 de abril, a Devotos lançou, nas plataformas de música digital, o álbum Punk Reggae, o nono título de uma discografia iniciada há 25 anos, oito anos depois da criação da banda, até hoje com os mesmos integrantes, Cannibal, Neilton Carvalho, e Cello Brown. A quem estranhar a Devotos trocar o hardcore, que a popularizou nas quebradas da capital pernambucana, e brasileira, pelo malemolente ritmo jamaicano, vale lembrar que desde os primórdios o grupo acena para o reggae. Com exceção do álbum de estreia, Agora Tá Valendo (1997), os demais têm um ou dois reggaes. Cannibal tocou nos anos 90 com a Nanica Papaya, banda de reggae do Alto Zé do Pinho. Em 2008, em entrevista a Hugo Montarroyos (autor da biografia Devotos 20 anos), Cannibal revelou que fizera um álbum de dub, com participações de Fred Zeroquatro (Mundo Livre S/A) e Zé Brown (Faces do Subúrbio), foi o embrião do Café Preto, projeto paralelo de reggae que mantém até hoje. Punk e reggae comungam entre si o engajamento, o ativismo, características da Devotos, que vai além de ser uma banda musical: é praticamente uma ONG, com ações como a distribuição de cestas básicas, durante a fase mais pesada da pandemia (numa parceria com ONG Fase), num projeto chamado SAS – Social Artista Solidário. O trio criou em 2016 o projeto Jardim Sonante, realizado com bandas convidadas, apresentado a cada último domingo do mês, com 1 kg de alimento não perecível como entrada. O projeto era ao vivo, com a pandemia tornou-se uma live que durou uma semana, e arrecadou 1,5 tonelada de alimentos. As ações da Devotos incluem ainda rádio e bibliotecas comunitárias... Continue Lendo no Teles Toques

Tags:  , , , , , ,          

domingo, 8 de maio de 2022

O Tetraedro - Geleia (2022)...




Download: Geleia (2022).zip (Ou vá no bandcamp acima)

 Depois do EP “Cachorro do Mato” lançado em 2019 e diversos shows e festivais em Blumenau, Joinville e Florianópolis - turnê interrompida pela pandemia em fevereiro de 2020 - O Tetraedro lança no dia 9 de abril seu primeiro álbum: Geleia, que passeia por referências do jazz, do psicodélico e da mais pura e plural música brasileira. A dança psicodélica d’O Tetraedro desenha os seus passos entre ruídos ambientais, ritmos leves e um vocal marcante. O disco navega por essa diversidade sonora sem perder a sua autenticidade, nos apresentando ainda, imersivas pitadas de reggae e jazz. As nove faixas traçam caminhos musicais surpreendentes, ao mesmo tempo que trazem convenções já conhecidas da nossa música: “Eu defino sempre a banda como uma linguagem abstrata, com pouca referência externa muito explícita. Queremos mostrar uma identidade peculiar, fugindo do concretismo comportamental, buscamos a subjetividade na poesia e sonoridade, tendo assim dificuldade de associar nossa proposta com trabalhos de terceiros.”, conta Juvenal Maia, vocalista do grupo...

Tags:  , , , , , ,          

sábado, 7 de maio de 2022

Hominis Canidae - Sons do Mundo (Abril /2022)...



Ouça a Playlist: No Spotify | No Deezer | No Tidal


Pra quem não sabe, tem uns 2 meses que criamos uma playlist mensal de sons do mundo. A gente vem colocando alguns sons gringos na playlist de destaques do mês desde o ano passado. Com o aumento da demanda, criamos uma playlist apenas pra sons gringos que chegaram ao nossos ouvidos. Resolvemos divulgar por aqui a atualização de Abril (acho que é o terceiro mês da playlist). Os links pra ouvir no spotify e no Deezer estão acima (Podem seguir se usarem algum desses plays, porque o link vai ser sempre o mesmo). Também estamos disponibilizando o material pra download. A ideia é atualizar sempre no primeiro dia de cada mês, com os sons do mês que acabou.

No mês de Abril, compilamos 28 canções de artistas de 15 países ao redor do mundo. Tem muito som instrumental, eletrônico, hip hop e com alguma experimentação, mesmo que pop. Um pop estranho, por assim dizer. Em abril, destaque para o Estados Unidos, com cinco sons, variando entre instrumental, hip hop, folk e indie rock, e a Austrália com quatro sons, boa parte deles eletrônico com alguma experimentação, por mais que tenha um indie calminho também. Acompanham em sequência o Canadá e França, com três sons diversos em estilos. E a Alemanha com dois sons. Dá pra perceber que existe um predomínio europeu na playlist desse mês, que ainda conta com sons da Rússia, Ucrânia, Dinamarca, Hungria e Espanha. Isso acontece por que estamos na plataforma Groover acerca de um ano e vários artistas europeus nos conheceram por lá. Esta playlist também contem sons que recebemos via submithub (Principalmente América do Norte).

Da pra dizer que a playlist tá bem diversa em sonoridades, mas obviamente que experimentamos ao máximo, pra trazer o máximo de novidades mundo afora pra vocês. Não quero falar dos sons individuais, mas posso dizer que gostei muito de "Amygdala", som instrumental com um baita clipe, do americano Jack Zaferes, que faz uso de formulas moleculares pra compor o som e que acaba de lançar um álbum. Outro som instrumental massa é o single "Cirque Perdu", dos argentinos da Cua Cua Nerve, com elementos de lo-fi e trip hop, que curti bastante. Pra não dizer que só destaquei som instrumental, a psicodelia arrastada dos canadenses da Allegories em "Funny Way" me pegou um bocado também.

É isso, vocês tem esse mês de Maio pra tirar uma hora e quarenta pra conferir alguns novos sons do mundo, tem coisa muito interessante lá fora e tal qual aqui no Brasil, estão bem longe do mainstream e dos holofotes. Tanto que estamos pensando em voltar com o aquele esquema do #TerçaGringa do Altnewspaper por aqui, só que aos sábado e compilando alguns artistas por semana, que tal?!

Diz ai nos comentários. E se curtir, dissemina pra mais gente conhecer!

Tags:  , , , , , , , , , ,          

HC ENTREVISTA: o cearense Fernando Catatau fala sobre o Cidadão Instigado, o trabalho solo, o inicio da música e muito mais

Fernando Catatau, Crédito: Jamille Queiroz.

Na pandemia tivemos a ideia de revisitar algumas entrevistas massas que postamos dentro do altnewspaper.com nos 10 anos em que esteve online e atuante. Foram 2 HC Entrevistas com papos revisitados (Munha da 7 e Thiago França) e um inédito com um papo foda sobre o primeiro álbum e a história da banda pernambucana Devotos (Confira os 3 clicando na tag HC ENTREVISTA).

Agora, apresentamos mais um papo inédito, com o mestre, guitarrista e produtor cearense Fernando Catatau, inaugurando uma série de HC Entrevista's no formato de VIDEO, que serão lançados no nosso canal no Youtube (se inscreva no canal, que é de graça e você ainda ajuda a gente a engajar). No papo de pouco mais de uma hora, Fernando falou sobre o inicio na música, a carreira com a Cidadão Instigado (acabou ou não?), o incrível novo álbum solo (que você ouve aqui), a expectativa pra volta dos shows, as influencias o que ele tem escutado de novo, entre outros papos que você saca dando play no vídeo abaixo.

O HC ENTREVISTA em vídeo é um projeto feito na raça, criado por Diego Pessoa, que ainda tá meio verde nesse negocio de entrevista por vídeo, então peguem leve. O programa tem edição, efeitos especiais e vinhetas feitas pelo videomaker paraibano Riegulate.

Se você curtir, nos apoie compartilhando este post nas suas redes, com os amigos, curtindo o vídeo lá no youtube e interagindo pra mais gente conhecer. Se você quiser apoiar a gente e ajudar a manter a firma produzindo conteúdo, estamos no APOIA.SE.  A partir de R$10 por mês você ajuda nosso blog e nosso selo a se estruturar melhor e produzir mais coisas, além de receber tudo que a gente lança antes de todo mundo! Chega junto clicando aqui!

A ideia é esse programa também sair no formato podcasts para os streams de áudio, mas a gente já teve trampo demais pra por esse no ar. Ajuda ai que a gente vê se rola! Bom programa (espero).

Tags:  , , , , , , ,