sábado, 30 de abril de 2016

Hominis Canidae #71 - Abril (2016)...




Fechando o quarto mês de 2016, apresentamos a nossa #Coleta71, de Abril. Não é porque nos fizemos, mas achei uma das mais legais pelo menos, entre as que eu lembro. Muitos sons de discos recentes bacanas foram contemplados nesta mixtape, somado a eles, bons sons lançados nos últimos anos completam as 17 faixas. Entre os destaques, o eletrônico pesado do projeto paraibano Arthur III, o lo-fi sensitivo da alagoana Bad Rec Project, o rock maneiro dos paulistanos da Raça, o instrumental massa do projeto mineiro Confeitaria, entre outros sons bacanas (Sacai o Setlist). A faixa inédita que fecha esta coletânea é um rap poderoso que vem do Rio de Janeiro. O novo single foda do MC Marechal, chamado "Primeiro de Abril". O flow é potente, o papo é reto, saca ai...   

O manuscrito incrível que é a identidade visual da nossa mix, foi feita pela artista paraibana Isabela Jerônimo. A explicação dela pra arte, foi tão boa quanto o trabalho, saca ai: "O desenho é sobre a descoberta dos fosseis, na bacia de Monarcatur, de uma especie nova, Hominis canidae, um grupo com características muito semelhantes da especie, que o naturalista considerou a especie irma, Hominis Homus, porém existem alguns caracteres morfológicos absurdamente diferentes que não fazem menor sentido: a cabeça e as patas muito parecidas com a de um Canis lupus, espécie já extinta na época, juntamente com o Homo sapiens." Quando a pessoa manda bem no traço e tem uma imaginação incrível para dar esta explicação, acho que não temos nada a acrescentar. Apenas que você deve muito conferir a fanpage do belo projeto dela O Admirável Bloquinho de Notas.

Pra fechar, vamos no automático! Esta mixtape não deve ser comercializada, apenas disseminada o máximo possível na internet e fora dela (caso queira ripar um CD). Ela serve como resumo para quem nós acompanha mensalmente e pode ter deixado algum som desses passar. Também serve para quem curte conhecer bandas novas e se surpreender, além de animar seu passei de bicicleta ou suas férias, idas a faculdade ou escola de busão, essas coisas! Mês que vem voltamos com mais uma...

Continuem indo aos shows, ouvindo música e comprando discos!
Tags:  , , , , , , , , , , , ,          

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Hanging Freud - Motherland (2016)



Download: Motherland.zip


Tags:  , , ,          

Vitor Brauer - História do Brasil (2016)...




O Vitor Brauer chega pesado nesta segunda-feira (18) pós-deus-família-e-lugar-que-nasci e lança a primeira parte de História do Brasil, álbum que tem 52 sons e vai ser dividido em três, como havíamos dito aqui. O primeiro terço do disco tem só banda nova e independente, mas com sons que Vitor acredita que são os mais pesados. Baleia, Quase Coadjuvante, gorduratrans, Single Parents e até uma versão para um som do Cadu Tenório com o Márcio Bulk ganharam uma versão feita pelo músico mineiro. Toda a gravação, vale frisar, só foi feita graças ao apoio da galera no apoia-se, como o Vitor contou pra gente numa entrevista. “A possibilidade de fazer foi graças à galera que me apoia do apoia.se/vitorbrauer eles que me impulsionaram a levar esse projeto pra frente, eu dei a opção pra ele de dois projetos, aí eles escolheram esse então o mérito é muito deles”... VIA
Tags:  , , , , , , ,          

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Isaac Magalhães - O mundo tem a cor dos seus olhos (2016)...




Me chamo Isaac Magalhães, sou de Belém do Pará e estou mandando o meu recém lançado EP chamado "O mundo tem a cor dos seus olhos". A produção do EP é toda caseira. O gênero varia entre folk e mpb. Espero que gostem. Isaac compôs, cantou, tocou violão, fez a arte da capa, gravou, mixou e produziu este EP com o seu celular....
Tags:  , , , , ,          

OMSA - Orelhas de Macaco em Solução Aquosa (2014)





Tags:  , , ,          

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Lou Reed - Ao Vivo - Hammersmith Odeon (1992)




Lou Reed (Brooklyn, Nova Iorque, 2 de março de 1942 — Long Island, Nova Iorque, 27 de outubro de 2013) foi um cantor, guitarrista e compositor norte-americano. Foi considerado o 81º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone. Foi um dos vocais do The Velvet Underground, influenciando Iggy Pop, New York Dolls e David Bowie. Mais tarde toda a cena pós-punk inglesa. Admirador de Edgar Allan Poe e Raymond Chandler, além de James Joyce, a quem faz referências em Blue Mask. The Velvet Underground foi um fracasso comercial no final dos anos 60, mas o grupo influenciou diversos outras bandas nas décadas seguintes, passando a se tornar uma das bandas mais citados e influentes da época. Uma celebre frase de Brian Eno mostra a influência musical da banda "... toda a gente que comprou uma dessas 30.000 cópias iniciou uma banda".
Tags:  , , , ,          

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mato Seco - Seco e ainda Vivo (2013)...





Bem a banda Mato Seco surgiu em 2002 na região do ABC Paulista, e sofre uma grande influência do Reggae Ortodoxo. A Mato Seco se intitula "O estopim para incendiar a babilônia". Foi o ex-guitarrista, Marcos Eduardo, que após uma viagem ao Cerrado, que deu nome a então banda de reggae. Seus integrantes são motivados pelas palavras de bem e propagam o amor e a paz através de músicas como Jah sabe, Jah vê.... Leia Mais
Tags:  , , , ,          

Campo Minado - Curto e Grosso (2013)




Idealizada por Adriano Anjos (vocalista) e Marcelo Bezerra (baterista), Campo Minado teve sua origem na cidade do Recife – PE, no ano de 1998. Na sua primeira formação notava-se o estilo hardcore punk na sua essência, passando a implementar elementos mais pesados às músicas conforme aconteciam as mudanças em sua formação original.
Tags:  , ,          

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Confeitaria - Enero (2016)



Download: Enero.zip

"Dois caras fazendo música no fim do mundo. Assim se define o duo belorizontino Confeitaria, formado pelo guitarrista e baixista Gabriel Murilo (ex-baixista do Macaco Bong) e o baterista e engenheiro de áudio Lucas Mortimer (do Grupo Porco de Grindcore Interpretativo). Gravado durante uma residência na Patagônia/Argentina, já quase na Antártida, o disco de estreia da dupla tem apenas três faixas (uma delas com 18 minutos) e é carregado de um pós-rock psicodélico e minimalista criado em camadas através de loops ao vivo".
Tags:  , , , , , , ,          

João Perreka e os Alambiques - Vida em Cena EP (2016)...




João Perreka, incansável arrastador cultural lança seu projeto musical intitulado “João Perreka e os Alambiques”. Suas musicas transitam pela sonoridade brasileira contemporânea, ora groovada, ora dançante é complementada por histórias corriqueiras, amorosas, surreais ou não, protestos multi- universais acompanhados por músicos/amigos que complementam e harmonizam suas letras e canções. O primeiro registro em estúdio da banda está sendo realizado e finalizado nos estúdios da “Casa Clam”, uma produtora de arte, residente em Guarulhos. O EP da banda João Perreka e os Alambiques, intitulado “Vida em Cena”, virá com 3 canções e tem o lançamento previsto março deste ano....
Tags:  , , , ,          

domingo, 24 de abril de 2016

KROKODIL - PRINCÍPIOS DO AUTOCONHECIMENTO OBSTRUÍDO (2016)...




O som da KROKODIL é aquela fita: punk, noise, grunge e qualquer coisa que não é feito pra galera da agência de publicidade. O rock vai além, se tem como chamá-los de rock. De qualquer modo, ao vivo eles são animais...
Tags:  , , , , ,          

sábado, 23 de abril de 2016

Cianeto HC - Decair (2016)



Download: Decair.zip

Hardcore da Chapada do Corisco, questionando desde 2009 o Status Quo e a apatia contemporânea. Este EP é parte integrante do disco "Rancores", que deve ser lançado até o fim do ano. A banda Cianeto HC integra o coletivo Geração TrisTherezina e estreia nesta terça-feira (05), com o lançamento do EP Decair. O disco conta com quatro faixas e ficará disponível para download gratuito em plataformas virtuais como soundcloud e bandcamp. Formada por Heitor Matos (vocal), Pablo Vinícius (bateria), Robervan Sousa (guitarras) e Valciãn Calixto (baixo), a banda destila distorções pesadas como manda o hardcore de grupos como Rancid, Bad Religion, All, Dag Nasty, influências certas dos integrantes. Mas nem só de hardcore vive o homem. Uma das faixas é um ska e é possível perceber aplicações de funk e reggae em outras músicas. A mistura de ritmos no álbum de estreia da Cianeto só reforça uma característica da Geração TrisTherezina, que é a facilidade em mesclar ritmos, já que recentemente Valciãn Calixto, outro integrante do coletivo, lançou seu disco solo fundindo axé e punk. O EP da Cianeto traduz toda a sede de produção de uma geração que aos poucos vai sedimentando seus passos e contribuindo com a produção artística do Piauí, com trabalhos produzidos de forma colaborativa, tanto na Literatura quanto na Música. Portanto, “Decair” é o resultado de vários esforços reunidos com um mesmo propósito: sair da inércia, da passividade atacando a morosidade e falta de autocrítica perceptível em muitos artistas do Estado.
Tags:  , ,          

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Paulo Dandrea - Campo estático (2016)...






Campo Estático, o terceiro trabalho do músico e produtor Paulo Dandrea, pode ser entendido como um substrato das ideias e conceitos expressos em seus trabalhos anteriores. Apostando em menos variações de tempo e frases mais longas, ele tenta uma aproximação a um tipo de eletrônica mais elíptica, repetitiva. Se nos outros álbuns Dandrea assumia uma liberdade que o permitia sobrepor as estruturas, aqui ele preserva as bases por mais tempo sem deixá-las desinteressantes. Daí o nome da obra, grifando esse conceito de explorar as estruturas cíclicas da melodia. "Uma pesquisa de como eu poderia colocar vários elementos na música e, ao mesmo tempo, dar a impressão de que ela não se movia no tempo. Seria um campo, no tempo, estático", explica ele sobre a ideia motivadora... VIA
Tags:  , , , ,          

Bk' - Castelos & Ruínas (2016)





"Diz um conto etíope que para reconhecer um rei na multidão é só observar seu comportamento. Enquanto todos estiverem fazendo a mesma coisa, o rei será o único a fazer diferente. Obviamente, este conto só leva em consideração os triunfos de um vencedor, e nunca sua derrota. Como diz o ditado popular, “você vê as cachaças que eu bebo, mas não vê os tombos que eu levo”, continue lendo.
Tags:  , ,          

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Giallos - Amor só de Mãe (2016)




""Acho que esse disco nosso é mais punk, no sentido literal de ser punk", me disse Claudio Cox, o vocalista do Giallos, banda de Santo André que tá lançando seu segundo álbum de estúdio, Amor Só de Mãe, nesta sexta-feira (8) com exclusividade aqui no Noisey. "E quando eu falo 'punk', não me refiro só a questões musicais, mas também ao fato de ser mais contestador e provocador. Por exemplo, a Frida Kahlo era punk pra mim"", continue lendo.
Tags:  , , , , , ,          

Cadu Tenório & Thomas Rohrer - Fórceps (2016)...





Em agosto de 1970, Miles Davis e seu sexteto subiram ao palco do festival Isle Of Wight, na Inglaterra. Após uma apresentação histórica de pouco mais de meia-hora de improvis, alguém perguntou ao jazzista o nome da música que ele havia acabado de tocar. Miles respondeu simplesmente: “Chame como quiser”. É comum que o improviso se torne um exercício vão e obsessivo de técnica. Mas, nos melhores casos (como o exemplo de Miles), a prática cria um espaço no qual as experimentações são mais livres e as interações mais espontâneas. É sob esta direção que o produtor Cadu Tenório e o rabequeiro e saxofonista Thomas Rohrer constroem Fórceps, álbum recém-lançado pelo selo carioca Quintavant.. VIA
Tags:  , , , , , ,          

terça-feira, 19 de abril de 2016

Badi$ta - Badi$ta EP (2016)




Download: Badi$ta EP.zip

"O nome Bad$ista foi escolhido por Rafaela Andrade, paulistana de 21 anos, com cuidado. A produtora, pensando na imagem durona que queria passar com seu trabalho, chegou à sua alcunha artística depois de uma briga com o irmão. "Eu queria parecer mais brava pra Bad$ista. Mas você vem aqui conversar comigo e vê que isso é mó 'meteção de mala'", fala. A Rafaela é bem diferente do que a Bad$ista parece ser. Quando começamos a conversar, ela parecia tímida, falava baixo, olhando pra mesa. Segundo ela, essa vocação pra timidez é herança do tempo em que morou em Natal, na adolescência. "Aqui em São Paulo tudo é muito acelerado então, quando eu voltei pra cá, eu era mó bicho-do-mato. Eu não sabia de várias coisas, era muito ingênua, inocente", conta a paulistana, que, depois de curto período no Nordeste, voltou pra Itaquera quando tinha 14 anos", continue lendo
Tags:  , , ,          

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Judas - Casa de Tolerância Nº1 EP (2016)...




A orelha do artista Vincent van Gogh simbolicamente parou no estúdio da banda Judas, umas das mais inventivas do atual cenário pop musical de Brasília. O órgão auditivo, ícone da passionalidade do gênio da pintura, é o mote metafórico que batiza o EP “Casa de Tolerância nº 1”, que terá três canções lançadas, no dia 26 de março (não à toa, o tradicional sábado de Aleluia e de malhação de Judas, o odiado personagem bíblico). Nesse dia, os fãs vão conhecer as canções “Casa de Tolerância nº1”, “Cada Cidade, Um Porto” e “Oroboro”. O lançamento oficial do EP sucede o elogiado álbum “Nonada” (2014), que surpreendeu pela qualidade das letras e a fusão melodiosa da viola caipira com o pop-rock urbano, numa criação que tornou real a união improvável dos dois maiores pilares inspiradores de Adalberto, compositor principal: um musical, Bob Dylan e outro estético, João Guimarães Rosa...
Tags:  , , , ,          

Stone Breeze - Stone Breeze (2016)



Download: Stone Breeze.zip


Tags:  , , , ,          

domingo, 17 de abril de 2016

Cubüs - (Suma, Morra) Não Volte Jamais (2016)




"No último dia 25 de março foi lançado o novo single do Cubüs chamado “(Suma, Morra) Não Volte Jamais". A nova música fará parte do álbum "Caridade & Sadismo" que deverá ser lançado muito em breve, mas melhor do que ficar de bla bla bla é deixar uma pequena resenha feita pela galera do site Kultme: "As duas músicas do single, repletas de sintetizadores e batidas eletrônicas, remetem a um clima sombrio, mas que conta com um lado um mais violento, de sonoridade distorcida. A faixa título é uma ode inversa aos desafetos, uma confissão de desprezo para aquelas pessoas que suportamos ao longo da vida, mas que secretamente desejaríamos distância. Por sua vez, “Post-Pink” é uma continuação dessa mesma ideia, só que com camadas e mais camadas de reverberação, criando em alguns momentos uma parede de sons e ruídos."
Tags:  , ,          

sábado, 16 de abril de 2016

DISACUSIA - Tripalium EP (2016)...




Segundo uma pesquisa rápida na internet, Disacusia significa “estado mórbido em que certos sons produzem distúrbio da audição, dor ou mal-estar”. Provável que o nome da banda tenha se inspirado exatamente nessa expressão “distúrbio”, já que a banda traz em seu trabalho de estreia uma barulheira crust/grind digna de um verdadeiro caos – e isso é muito bom. Com origem em João Pessoa, na Paraíba, os caras da Disacusia revelam em suas letras uma indignação e ao mesmo tempo uma busca pela redenção, apontam os erros de uma sociedade doente e suas contradições, porém tentam não desanimar e insinuam discretamente uma direção mais positivista – mesmo que isso não fique tão claro num primeiro momento. Mas não se engane, com o título de Tripalium o nome do EP revela logo de cara as suas intenções: transformar a opressão social, ferramenta de tortura da mente e da alma, em combustível necessário para reverter essa opressão e se libertar das amarras do desespero. É um trabalho denso, forte e que ao mesmo tempo se revela insurgente e relevante... VIA
Tags:  , , , , ,          

sexta-feira, 15 de abril de 2016

floreosso - Queimada Derretida (2016)




"floreosso não é o que parece. Quando fez o primeiro (e único) show, a banda deixou a plateia chocada. Entre gritos e palavrões do vocalista/guitarrista, a qualidade musical falava mais alto, mesmo que o balburdio parecesse um ataque machista enfurecido. Era bem bonito, em total oposição às letras, que causavam certo desconforto entre os presentes. Ninguém entendeu nada e se você colocar o EP de estreia para ouvir, também não entenderá. Uma queda pelo punk caipira na primeira faixa, uma introspecção que vira uma briga ferrenha da segunda ou o pop leve da penúltima (que entorna uns riffões stoner no final) são apenas parte da criatividade total do trabalho. Chamado Queimada Derretida, o lançamento de estreia do floreosso é, inegavelmente, uma pérola. Assuntos polêmicos são base para os temas e o instrumental foi pensado para também ser parte da linguagem – é só perceber a raiva com que “fala” a guitarra na faixa-título, “Queimada e Derretida”. O vocoder no começo de “Raul Seixas” é como se uma voz extraterrestre tomasse frente para apresentar um texto que não podemos entender, abrindo o EP. Um eu-lírico ora feminino ora masculino é o segredo da obra, que fala sobre homens mimados e questões edipianas, valores distorcidos de respeito à mulher, chantagem emocional e até sobre os sentimentos dicotômicos de (man)ter as rotinas. Atualidades em sentido dúbio, que precisam de interpretação e atenção, melodias que ficam na cabeça desde a primeira vez, teclados para suavizar quando guitarra, baixo e bateria se exaltam. A realidade incomoda, deve ser por isso que floreosso também. Uma proposta para entender aos poucos, a assimilação pode demorar, mas quando bate, é forte".
Tags:  , , , ,          

Black Sea - MERCURIAL (2016)...




Mercurial significa uma alteração de humor, de sentimentos, de estado. E quando se explode toda aquela ansiedade e, no momento seguinte, com a calma, o mundo volta ao normal. Ódio tomando conta por segundos e seguido pela vontade de ser abraçado. O embaralho de tudo. A vida. Apenas poucos dias atrás nos demos conta de que haviam se passado 6 anos desde o Somethings Cannot be Mirrored. A Black Sea sempre continuou viva entre nós, mesmo que durante algum tempo tenha havia um hiato. Pessoas saíram, outras entraram. Com isso a mistura se torna outra, mas ainda assim intensa e sincera. Cada sentimento se transforma em riff, em caos. O barulho quase ensurdecedor de dentro de nós se torna música. O que fazemos não é sobre o outro, mas sobre nós. E, mesmo sendo egoísta, obrigado a todos que compartilham desse barulho conosco... VIA
Tags:  , , , ,          

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Raça - Saboroso (2016)...





Nossa memória é uma coisa curiosa. Quando a gente lembra de algum momento, raramente conseguimos fazer isto de uma maneira totalmente objetiva. Recordar um episódio é também recriar todo o espectro de emoções que se dava naquele determinado espaço de tempo e, como cada um percebe o universo de uma maneira única, nenhuma memória é igual à outra, por mais que as condições em que foram concebidas sejam as mesmas. Da mesma forma que é autêntico, o processo de recriar memórias é algo que, com algum acabamento e refinamento sério. pode-se tornar um belíssimo e fértil campo dentro da composição musical, fazendo com que o processo de narrar esta lembrança seja tão ou mais interessante do que ela em si. É justamente nesse campo infinito de possibilidades que a banda paulistana Raça resolveu montar acampamento e dividir conosco uma das experiências sonoras/sensoriais mais interessantes do ano... Leia Mais
Tags:  , , , , ,          

Obasquiat and Dancing Deadlips in Free Sonic Explorations - The Mindness (2016)



Download: The Mindness.zip

"Fusão entre dois projetos - Obasquiat e Dancing Deadlips – baseado fora de dois países totalmente diferentes. A ânsia pura para explorar idéias musicais deu origem a este projecto, formado em 2015, em algum lugar entre o Brasil e Polónia. Com base na criatividade, inspiração inesperada e misturando conteúdo artístico variada, esta parceria combina vários aspectos da música, como free jazz, industrial, noise, vibrações psicodélicas, afrobeat, rock progressivo, letras de fluxo de consciência, experimentação artística e improvisação. Algumas idéias são uma interpretação e representação de uma "transcendência mutável" de uma música para outra, porque a idéia é buscar novos sons e sentidos. Nós apresentá-lo ao nosso mundo - Obasquiat and Dancing Deadlips in Free Sonic Explorations."
Tags:  , ,          

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Huey - Ao Vivo - A Música Muda (2014)...





Quando cheguei ao Sesc Pompéia a Huey já estava no palco e – obviamente – conseguia ouvi-los tocar do lado de fora. Eles fazem juz ao seu peso musical. Um grupo composto de três guitarrista, Dane El (tum tum dshh), Vina, Minoru, o baixista Vellozo e o baterista Rato. Os riffs pesados e bem executados contagiavam o público que gritava, aplaudia e em certo momento pulava, até brinquei dizendo a um amigo: “como ninguém abre um ‘bate-cabeça’ num som desse?”. Enfim, posso dizer que a banda estava realmente feliz e empolgada com o show daquele dia. O Vina conversava com o público, agitava e em um dos momentos em que o som ficou na linha baixo-batera, ele largou a guitarra e saiu dançando pelo palco – acho que imitando uma galinha. O Huey terminou seu show bem empolgado – algo que eu não entendi o porque, mas vou falar disso no final do texto – e tiraram uma “selfie” com a banda e o público... VIA
Tags:  , , , , ,          

terça-feira, 12 de abril de 2016

Giant Gutter From Outer Space - Stumm (2016)...



Download: Stumm (2016).zip

Giant Gutter From Outer Space surgiu em meados de 2014 da afinidade de dois músicos independentes motivados à execução austera em duo (baixo e batera) da música instrumental pesada, crua, experimental e, na medida do possível, livre. O resultado desta escatológica parceria se consumou com Set Adrift, EP lançado no início de 2016. O segundo EP, Stumm será lançado em parceria com os paulistas da Sinewave, com os finlandeses da Terranean Recordings e com os sérvios da Splitting Sounds Recordings. As gravações de Stumm foram feitas no Family Mob Studio, em São Paulo, pelo projeto Converse Rubber Tracks....
Tags:  , , , ,          

Tokyo Savannah - Straight to Heavy (2016)




“Passou muito tempo desde o nosso trabalho de estreia. Sentimos que amadurecemos como compositores e tentamos dar uma diversificada maior e abranger outras influências musicais que temos. A única coisa que não podíamos deixar de manter é a energia que colocamos no som. Essa é a nossa grande característica. “, comenta Chico Mitre, vocalista e guitarrista da banda. Com produção da Tokyo Savannah, em parceria com Eduardo Aguiar, mais conhecido como “Alemão” do estúdio Atelier Victhe, o disco inclui 12 faixas de rock alternativo, cantadas em inglês e acompanhadas por batidas fortes, além de muita distorção nas guitarras e baixos. Gravado ao longo de 2015, Straight to Heavy foi finalizado apenas em março de 2016. “A gente não tinha chegado aonde queríamos. Escutávamos o som bem melhor dentro da nossa cabeça do que aquilo que saía da caixa de som. Encontramos o Alemão que entendeu bem a pegada e soube adicionar algumas ideias nossas, de timbres, sem estragar tudo. Ele manteve a sonoridade rock n’ roll que pra nós é muito importante.” ressalta Joni Hurricane, baixista do grupo. Formada em 2010, na cidade de São Paulo, o Tokyo Savannah já se apresentou em grandes festivais como, por exemplo, SeRasgum, Festival DoSol e Lollapalooza. Incialmente, o trio tinha influências mais diretas do punk rock. Agora, Straight to Heavy se distancia bastante dessa fase inicial, mantendo, ainda assim, a energia do gênero. “A gente escutou muita coisa diferente, como rap, funk, reggae, e resolvemos tentar explorar mais as batidas mais lentas, dar mais importância ao groove da estrofe e misturar com guitarras e elementos rock. Bastante fuzz, distorção na voz e no baixo. Dessa vez gravamos mais overdubs, guitarras complementares com efeitos diferentes, essas coisas. Mesmo com influências mais diversificadas do que nosso primeiro disco, Straight to Heavy é, sem dúvida, um disco de rock.” completa Chico Mitre".
Tags:  , , , ,          

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Os Camelos - Ampulheta (2016)



Download: Ampulheta.zip

"A ampulheta que representa nosso tempo de passagem pelo corpo. Tempo esse que é destino inevitável de todos os seres. O cosmo representando a nossa conexão astral com o celestial. E o branco traduz o silêncio que preenche nossa música - nosso terceiro elemento".
Tags:  , , , ,          

Cabana Café - Moio (2016)...




Download: Moio (2016).rar

Moio, o termo, a princípio, uma corruptela de "molho", significa algo como "legal", "bom", "bacana", entre os integrantes de Cabana Café. Mais ou menos assim: hoje vamos lá na balada tal porque vai estar moio. É essa a sensação que a banda quis transmitir ao dar o nome do segundo álbum, uma boa e generosa ideia do que "está tudo bem", para um feixe de canções produzidas de forma não-usual, ou seja, através de improvisações no estúdio, de experimentos não planejados, de uma condição de liberdade aplicada à prática de se fazer música. O resultado, com o perdão do trocadilho, é Moio, o álbum, que faz bonito em meio ao que temos no cenário musical brasileiro... Leia Mais
Tags:  , , , , ,          

domingo, 10 de abril de 2016

Carpete Colorido - Bom Rapaz EP (2016)...




A Carpete Florido soltou Bom Rapaz. Mais um lançamento da Transfusão Noise Records. Fresquinho, saiu hoje. O EP tem cinco músicas e foi produzido por Lê Almeida (bateria e backings) e João Casaes (guitarra). As faixas foram compostas por Evandro Fernandez (baixo, guitarra e voz). Ainda faz parte da banda o Rodrigo Pastore (voz). Indicado pra quem gosta de rock direto, sem frescura. Tem riffs pegajosos, fuzz, letras simples sobre o cotidiano em português e uma veia pop na medida... VIA
Tags:  , , , , , ,          

sábado, 9 de abril de 2016

sexta-feira, 8 de abril de 2016

BaianaSystem - Duas Cidades (2016)...





A banda BaianaSystem disponibilizou seu segundo disco Duas Cidades, um dos trabalhos mais aguardados da cena independente deste ano no Brasil.É um disco engajado e que busca novos significados para a música urbana a as tradições populares. O lançamento no dia 29 de março foi escolhido como uma homenagem ao aniversário de Salvador... Leia Mais
Tags:  , , , , , , ,          

Estranhos Românticos - Estranhos Românticos (2016)




"A banda carioca Estranhos Românticos foi formada em 2014 por quatro antigos militantes no circuito musical/cinematográfico independente: Marcos Muller, Mauk, Luciano Cian e Pedro Serra. Todos já passaram por inúmeras bandas desde os anos 80, como Gatz Mao, A Grande Trepada, Utopia e Cordel Elétrico, entre outras. Todos trabalham com imagem e som paralelamente à banda. Pedro e Mauk se conhecem desde os anos 80, mas nunca tinham tocado juntos. Marcos, Pedro e Luciano já tinham tocado juntos em outras 2 bandas anteriormente. Os quatro tocaram todos juntos pela 1ª vez em uma jam session de amigos e foi formada a liga dos Estranhos Românticos. Estranhos Românticos é uma banda ímpar. Mauk não era baixista (e sim guitarrista) e Luciano não era tecladista (mas baixista), e começaram a tocar estes instrumentos na banda. A banda nunca tocou em outro estado, mas já fez show em Buenos Aires, na Argentina. Os shows são energéticos e pilhéricos e incluem algumas versões de clássicos de artistas que os influenciaram, como Roberto Carlos, Blondie e Gang 90. No começo de 2016 a banda lança seu álbum "Estranhos Românticos", produzido por JR Tostoi (Lenine, Vulgue Tostoi, Picassos Falsos, Nenhum de Nós, etc). O disco tem 12 músicas autorais com letras estranhamente românticas e canções que misturam rock indie, surf, new wave e punk tropical".
Tags:  , , , ,          

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Rg Noise City - Existir Desistir (2016)




RG Noise City é um projeto de noise/dark-ambiente feito pelo Renato Gimenez.
Tags:  , , ,          

Xóõ - Xóõ (2016)...



Download: Xóõ (2016).rar

A gente cresce ouvindo que o ser humano é fruto de uma espécie de evolução e, tal como ele, a sociedade, como seu produto, segue a mesma linha linear de “progresso”. Mas de onde parte esse pressuposto? Quem somos nós para nivelar e hierarquizar as civilizações como avançadas ou retrógradas? José Carlos Rodrigues, escritor e professor da PUC-RJ, questiona em Antropologia e Comunicação: Princípios Radicais muito dessa questão etnocêntrica de definir as “sociedades estranhas” às nossas lentes: “Nossas filosofias incutem quase sempre em nossas mentes a idéia da supremacia dos humanos sobre as outras formas de vida, assim como a da necessidade de escravização e exploração destas como condição da realização da nossa potencialidade.” (p.86) “A maioria das sociedades, no fundo, no fundo, não aprecia os ‘estrangeiros’ e os ‘diferentes’, censurando-lhes a maneira de ser e exibindo sentimentos de hostilidade em relação a eles.” “…esta é uma maneira positiva de casa sociedade afirmar para si a própria identidade: ‘nós somos diferentes do diferente; nós não somos eles.'” (p. 129). O que isso tem haver com a Xóõ? Tudo!... Leia Mais
Tags:  , , , , ,          

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Bad Religion - Ao Vivo - Lollapalooza (2016)




"Bad Religion é uma banda estadunidense de punk rock formada em 1979 por Jay Bentley, Greg Graffin, Brett Gurewitz e Jay Ziskrout. A banda é frequentemente creditada por liderar uma cena de volta ao punk rock durante o final da década de 1980, influenciando vários outros músicos do estilo em suas carreiras". Sim, é o show no Brasil.
Tags:  , , ,          

terça-feira, 5 de abril de 2016

Peter Power & Friends - Awake Into Life (2016)





Tags:  , , ,          

SOFT PORN - Vol. 1 (2015)...




Sonhos e delírios contemporâneos inspiraram a criação do projeto baiano em que a música vem aliada ao visual, formando uma trilha sonora de um futuro distópico tão solitário quanto a internet. Gravado de forma independente e auto-produzido num quarto escuro de salvador, o primeiro álbum da banda, SOFT PORN – Vol.1, conta com 7 musicas autorais. A banda é formada por Lucas Brasil (CDJ e sintetizadores), Lucas Spanholi (Guitarra), Pedro Oliveira Barbosa (Baixo) e Matheus Patriarcha (Bateria). Ambiências espaciais, baixos dançantes, samples sexys, guitarras agressivas e pitadas de experimentalismo contemporâneo compõe a sonoridade do grupo que se apresenta de forma instrumental, elevando a música a um experimento de sentidos e sensações...
Tags:  , , , , ,          

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Bad Rec Project - The Dirty Smoke Years (2016)...





O Caíque é uma das pessoas mais envolvidas com música rock que Maceió já teve a chance de ter. Entre as bandas que ele fez/faz parte estão a Baztian, a Dad Fucked and the Mad Skunks, a Ximbra e o Jorg que é o projeto dele que a gente lançou umas duas músicas e que deve sair com pelo menos um disco cheio ainda esse ano. O Bad Rec Project é um projeto em que ele resolve gravar por conta própria e com recursos caseiros, lá em 2010 ele lançou um disco cheio pelo selo alagoano Popfuzz Records e foi uma das coisas mais importantes do mundo pra gente na epoca. Porque o foda disso tudo é que mesmo que você nunca tenha sacado nada que o Caique gravou antes, mesmo que lo-fi não seja seu lance o Bad Rec Project soa como uma quarta feira no paulista ouvindo grunge noventeira calça larga num fiesta todo fodido procurando o que fazer. The Dirty Smoke Years é o segundo album da Bad Rec Project, tem cover de Guided by Voices, tem violão, tem guitarra, tem sintetizador, tem cover da Cross the Breeze que acabou antes de alguém ouvir falar dela, tem grito, tem choro e tem saudades pra caralho de um monte de coisa que poderia ter sido. Vocês sempre foram amigos sendo que às vezes a gente fica bem confuso mesmo e perde a noção das coisas...
Tags:  , , , , ,          

Lê Almeida - Mantra Happening (2016)




"Dizem que dor de amor só se cura com um novo amor. Você se lembra que ano passado o Lê Almeida tava chorando as pitangas de um fim de relacionamento no Paraleloplasmos? Pois bem, agora parece que o jogo virou. Doze meses depois, Lê está namorando de novo, bem menos tristonho e muito mais esperançoso no futuro. E é claro que temos um lançamento pra registrar esse momento: trata-se do Mantra Happening, disponibilizado nesta sexta (11), aqui no Noisey"
Tags:  , , , ,          

domingo, 3 de abril de 2016

Céu - Tropix (2016)



Download: Tropix.zip

"Batidas e vozes minimalistas, sintetizadores carregados de efeitos, o baixo volumoso e guitarras sempre precisas, levemente dançantes, como uma delicada ponte para diferentes épocas e tendências da música eletrônica. Quatro anos após o lançamento do psicodélico Caravana Sereia Bloom (2012), Céu se despede do som enevoado de composições como Retrovisor e Amor de Antigos para investir em pequenos experimentos e temas sintéticos, marca do quarto registro de inéditas da cantora, Tropix (2016, SLAP). Precioso em cada sussurro, batida ou entalhe eletrônico, o álbum, uma parceria entre a cantora paulistana, Pupillo, baterista do Nação Zumbi, e o músico francês Hervé Salters, traz de volta a mesma atmosfera letárgica incorporada no clássico Vagarosa, de 2009. Uma obra de limites bem definidos, estratégica, conceito explícito na confessional e crescente Perfume do Invisível, música de abertura do disco, e uma espécie de trampolim criativo para o ondulado de beats que vai do Trip-Hop de Bristol ao som atmosférico dos anos 1970", continue lendo no Miojo Indie.
Tags:  , , , ,          

sábado, 2 de abril de 2016

Fernando Mascarenhas - Ascensão & Queda (2015)...





Fernando Mascarenhas é músico e está na estrada desde 2008. Nascido em Curvelo, MG e radicado em São Paulo, foi membro fundador de bandas como Os Verdes Incolores, Canoa Elétrica, Paquiderme Escarlate e sempre caminhou pelos meandros do rock rural, da psicodelia e da música popular. Em sua carreira solo teve como debut o EP “Paquiderme Escarlate”, registro caseiro do projeto que viria a se desdobrar na banda homônima. Em meio a lançamentos de outros projetos, disponibilizou seu segundo registro solo em 2013, o intimista “Canções de lugar nenhum”, uma pérola do lo-fi com timbres nebulosos e vocais engarrafados numa atmosfera que abarca de Elliot Smith a Arnaldo Baptista, de Mutantes a Stone Roses. “Ascensão e Queda” é o título do mais recente EP, lançado no fim de 2015 - através do selo independente “Insalubre Records” -  que trás um clima mais direto e ruidoso, flertando com o garage rock dos anos 60 e com o folk seco de Neil Young.  Em três faixas, “Tribulações”, “Se bastar” e “Pela fresta”, Fernando traça uma opereta sobre a vida na cidade, desventuras dos relacionamentos, o desencontro como musa pra um artista que paga contas, respira, que está vivo e presente na comédia humana, isso tudo comprimido em vocais rasgados, guitarras aparentes e constantes, fuzz, reverb e muito overdrive. Tudo timbrado e mixado em equipamento analógico...
Tags:  , , , ,          

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Dance of Days - Amor-Fati (2016)



Download: Amor-Fati.zip

No ápice de seus dezenove anos de conjunto, os paulistanos do Dance of Days, apresentam ao público “Amor-Fati”, seu nono álbum de estúdio. Com uma carreira intensa, que atravessa as mudanças de moda e as gerações, além dos nove discos na bagagem o Dance of Days já lançou também duas coletâneas e bootlegs oficiais, um álbum ao vivo, sete singles e eps — sendo que quatro deles lançados nos ótimos três anos — e três DVDs. “Amor-Fati”, à margem das duas décadas de banda, apresenta ao público o celebrado retorno do embrião que popularizou o grupo com os álbuns “A História Não Tem Fim” (2001), “Coração de Tróia” (2002) e “A Valsa De Águas Vivas” (2004), composto pelo membro fundador, o escritor Nenê Altro, pelo guitarrista Marcelo Verardi, pelo guitarrista Marcelo Tyello e pelo baterista Júlio Santos. A novidade veio com o baixista Guto Ribeiro, que complementa com muita empolgação o grande time. Após um tempo essencial de contemplação para se renovar, se reinventar e preparar este promissor novo trabalho, o Dance of Days se apresenta com garra, intensidade e fortaleza. Com lançamento físico via Hearts Bleed Blue e distribuição digital da Deck, “Amor-Fati” desperta ao dia 27 de Março de 2016 sua turnê e anuncia uma nova era nessa saga brilhante de histórias, estradas e vitórias.
Tags:  , , ,          

Arthur III - Arthur III (2016)...




Arthur III é o mais novo projeto de Haley Guimarães, músico conhecido por ter atuado durante anos no grupo paraibano de afrobeat-krautrock Burro Morto e de ter participado de diversas gravações de artistas da cena local como o Cabruêra. Em Arthur III, Haley se aventura pela primeira vez em um novo mundo, o eletrônico. Em um projeto inteiramente solo que contrapõe referências e estéticas mais “roots” com outras mais “hi-tech”, Arthur III é repleto de samples, uso de sintetizadores e baterias eletrônicas. Supra-musicalmente falando, possui uma certa dose de misticismo e psicodelia na sonoridade. Influenciado pela música africana, dub, funk e hip hop, Arthur III foi masterizado por Dave Cooley (Stones Throw Records) e inclui: de Moogs à combo-organs brasileiros; de Linn Drums e 808s à bongos, aketes e atabaques...
Tags:  , , , , , ,